Curiosidades » Música

Queen x Sex Pistols: Freddie Mercury não deixou barato a provocação de Sid Vicious

Os dois ícones da música tinham personalidades muito diferentes e fortes, e um encontro entre o rebelde punk e o excêntrico astro do rock rendeu um desentendimento e tanto

Caio Tortamano Publicado em 19/04/2020, às 09h00 - Atualizado às 10h00

O baixista Sid Vicious e o cantor Freddie Mercury
O baixista Sid Vicious e o cantor Freddie Mercury - Wikimedia Commons / Getty Images

A década de 70 foi extremamente agitada para a música, onde diferentes gêneros surgiam — como o punk — e outros iam pouco a pouco perdendo o espaço que um dia já tiveram — como o rock. Nesse contexto, dois grupos musicais contrastantes dividiam o mesmo espaço enquanto gravavam seus discos, Queen e Sex Pistols estavam no Wessex Studios, em Londres.

O grupo punk preparava seu primeiro e mais famoso álbum, o Never Mind the Bollocks, Here's the Sex Pistols, enquanto a banda liderada por Freddie Mercury preparava o álbum News To The World, um dos mais experimentais e populares discos do grupo foi um sucesso de vendas.

O baixista do Sex Pistols, o lendário Sid Vicious (que teve uma precoce morte em decorrência do uso excessivo de drogas) era um grande crítico do rock em geral, vendo o punk como único movimento digno de abrir a mente da população para problemas sociais, como a pobreza e o capitalismo.

Em uma dessas gravações, cruzou com Freddie Mercury pelos corredores de Wessex, e lançou a pergunta em um tom de deboche: “Você é Freddie Mercury, não é? Você está levando o balé para as massas”, fazendo pouco da importância do rock para a sociedade e aludindo a uma declaração de Mercury justamente sobre essa vontade dele.

Em resposta, Freddie não deixou barato, isso pelo menos é o que conta o guitarrista do Queen, Brian May, em uma entrevista dos anos 80. O cantor teria perguntado a Sid “Então você é o Simon Ferocious?”, uma brincadeira com o nome adotado pelo baixista que não gostou nada.

Mercury foi para cima do punk e o pegou pelo colarinho da jaqueta e perguntou para ele “O que você vai fazer?” e ainda zombou do jeito desleixado com o qual Vicious se vestia. Para Freddie, aquela foi uma vitória contra a petulância do rebelde, “acho que sobrevivemos ao teste” completou o artista para seus companheiros do Queen.


+ Saiba mais sobre o tema por meio das obras disponíveis na Amazon:

Crescendo com os Sex Pistols: Precisa-se de sangue novo, de Alan G. Perker e Mick O'Shea (2012) - https://amzn.to/3amqyog

God Save Sex Pistols, de Johan Kugelberg (2016) - https://amzn.to/2UKNtmm

Freddie Mercury: A biografia definitiva: A biografia definitiva, Lesley-Ann Jones, Fabiana Barúqui  - https://amzn.to/2OPa7J1

Freddie Mercury: a biografia, Laura Jackson, Waldéa Barcellos - https://amzn.to/35C014q

Freddie Mercury - A Reportagem Definitiva: a trajetória lendária e a vida louca do astro do Queen, que viveu mil anos em dez, Ana d'Angelo - https://amzn.to/2MfnpNi

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du