Curiosidades » Entretenimento

Refém da própria carreira: 5 motivos para ver o documentário sobre o infernal caso Britney Spears

Framing Britney Spears: A Vida de uma Estrela, foi disponibilizado no Globoplay e mostra a conturbada saga da cantora até a luta atual na Justiça

Thiago Lincolins Publicado em 23/03/2021, às 15h27 - Atualizado em 24/03/2021, às 12h19

Cena do documentário Framing Britney Spears exibida em reportagem do Fantástico
Cena do documentário Framing Britney Spears exibida em reportagem do Fantástico - Divulgação/ Rede Globo/ Fantástico

Um dos nomes mais famosos do entretenimento está longe de ter uma vida normal. Não estamos falando de 'fofoca', mas sim de sucessivos eventos que transformaram uma das artistas mais importantes da história da música num paciente em coma, como disse o próprio advogado de defesa em outubro do ano passado, com informações do site TMZ.

Se engana quem pensa que as consequências do momento eternizado como 'Colapso de Britney Spears' ficaram no passado.

Tudo começou em 2007 quando Spears, no auge da carreira, passou a ser perseguida dia e noite por paparazzi. Vivendo como um leão preso em uma jaula, fora suficiente para um dos nomes que mais venderam discos no século 21 ter a vida virada de cabeça para baixo, afetando principalmente a sua intimidade que vivia estampada nas manchetes.

Após uma série de polêmicas que saíram do controle da eterna American Dream, Britney passou a viver sob o controle de uma tutela, onde o pai, Jamie Spears, controla sua vida em inúmeros âmbitos.

Imagem pessoal de Spears /Crédito: Divulgação - Framing Britney Spears

 

Todo o drama da artista foi documentado na produção Framing Britney Spears, do New York Times, numa parceria com o FX, lançado em fevereiro deste ano. Agora, a obra cinematográfica chegou com exclusividade do Globoplay em solo brasileiro.

Pensando nisso, o site Aventuras na História separou 5 motivos para você definitivamente assistir a produção Framing Britney Spears, a Vida de Uma Estrela.

1. Paraíso perdido

Um dos pontos mais chocantes da produção é entender como a mídia foi capaz de transformar a vida de Britney em um circo midiático.

Além de cercada por paparazzi em momentos íntimos, como sair com os filhos, basicamente todo e qualquer ato da artista virava manchete com um tom apelativo.

Alerta spoiler!

Em determinado momento da produção, por exemplo, é possível ver que Spears foi taxada de mãe insana por dirigir com o filho, enquanto bebê, no colo. Isso fora suficiente para as câmeras transformarem a eterna Princesa do Pop em um paciente a beira da loucura.

2. Antes do tsunami

Outros momentos que instigam quem assiste ao documentário ocorrem nos relatos de Felicia Culotta, assistente e amiga de Spears desde começo.

É através dela que o público conhece detalhes do começo da carreira de Britney e como ela batalhou para se tornar a sensação pop que acompanhamos atualmente.

3. Jovem sexualizada

A obra cinematográfica permite que os telespectadores também compreendam como a dona da música Toxic foi alvo de comentários abusivos não só durante os anos que compreendem o momento de ‘rebeldia’ de Britney.

É detalhado, por exemplo, como uma jovem de 16 anos foi questionada sobre supostos implantes de silicone ou perda virgindade durante entrevistas. Também é apresentado como apenas Britney foi duramente crucificada após o fim do relacionamento com o cantor Justin Timberlake.

4. Os homens de Spears

Ainda pensando nisso, é interessante como a produção do New York Times apresenta a influência de cada um dos relacionamentos da cantora não só na vida pessoal, quanto profissional.

Talvez, um dos momentos mais insólitos pode ser encontrado nos bastidores do relacionamento da cantora com o empresário Sam Lutfi, que é acusado pela própria família de Britney de ter manipulado a cantora e até mesmo a drogado – ele nega as acusações.

5. A tutela

Framing Britney Spears constrói toda uma linha do tempo para explicar como a Princesa do Pop acabou perdendo o controle da carreira e passou a ser controlada totalmente pelo pai, Jamie.

Além de detalhar os atuais estágios do processo jurídico, a obra cinematográfica também expõe tentativas anteriores da artista ao tentar controlar as finanças sem as direções do pai. É interessante ver como funciona o processo no país e como ele pode ter desdobramentos diferentes.