Curiosidades » Brasil

Represa Billings: 96 anos de história

A Fundação Energia e Saneamento preserva a história do reservatório por meio da manutenção e divulgação de todo seu acervo

Redação Publicado em 23/03/2021, às 16h04

Imagem da represa
Imagem da represa - Acervo / Fundação Energia e Saneamento

No próximo dia 27 de março, a represa Billings completa 96 anos de muitos acontecimentos. Nesta data em 1925, a companhia canadense The São Paulo Tramway Light and Power Company, obteve do governo federal, através do decreto 16.844, o direito de retificar o Rio Tietê e seus afluentes para a criação de uma nova barragem para geração de energia em usina hidrelétrica instalada em Cubatão, conhecido como "Projeto da Serra".

Na década de 1950, com a necessidade de atender a população do ABC, foi projetado um novo sistema de abastecimento, prevendo o aproveitamento do já existente reservatório Billings, com uma série de obras para adaptar à sua nova função.

Então, além da água ser reservada para gerar energia na usina, também passou a ser guardada para abastecimento público. O nome do reservatório está ligado ao responsável pelo projeto, o engenheiro americano Asa White Kenney Billings. Com mais de um trilhão de litros d'água, o reservatório Billings abrange os municípios de São Paulo, Santo André, São Bernardo, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

No ano de 1998 nasce a Fundação Energia e Saneamento, com o propósito de inspirar as pessoas sobre o valor da água e energia para a vida. A instituição foi fundada em meio ao processo de privatização do setor energético no país e a necessidade de preservação de seu patrimônio histórico, como o da Represa Billings.

O Acervo da Fundação Energia e Saneamento é composto por 42 fundos, que contém ao todo 1600 metros lineares de documento textual, 260 mil documentos iconográficos, 10 mil documentos cartográficos, 50 mil títulos de livros, 07 edifícios do Patrimônio Arquitetônico e 3600 objetos de acervo museológico.

"Por meio da história da energia e do saneamento no Brasil, é possível compreender parte importante da história do nosso país e acompanhar o que está acontecendo hoje. E, claro, contribuir para as reflexões e projeções para o futuro", afirma Rita Martins, diretora executiva da instituição.

Para realizar suas ações, a Fundação é mantenedora das unidades do Museu da Energia, formada pelos espaços culturais que falam sobre energia de forma informativa, didática e lúdica.

Sobre a Fundação Energia e Saneamento

Desde 1998, a Fundação Energia e Saneamento pesquisa, preserva e divulga o patrimônio histórico e cultural dos setores de energia e de saneamento ambiental. Atuando em várias regiões do Estado de São Paulo por meio das unidades do Museu da Energia (São Paulo, Itu e Salesópolis), realiza ações culturais e educativas que reforçam conceitos de cidadania e incentivam o uso responsável de recursos naturais, trabalhando nos eixos de história, ciência, tecnologia e meio ambiente.