Curiosidades » Arte

'A Tentação de Santo Antônio': Conheça uma das obras mais intrigantes de Dalí

Em 1946, o icônico pintor uniu a luta contra o inconsciente e diversos temas religiosos em uma clássica pintura surrealista

Redação Publicado em 20/06/2021, às 10h00

Uma das mais famosas fotografias de Salvador Dalí
Uma das mais famosas fotografias de Salvador Dalí - Getty Images

Em 23 de janeiro de 2021 comemoram-se 32 anos da morte de Salvador Dalí, um dos mais populares modernistas do século 20, se não o mais. Nascido em 1904, em Figueres, Catalunha, o asperante a artista começou a pintar aos 13 anos e, em meados de 1919, organizou sua primeira exposição pública.

Em 1927, instalou-se em Paris e tornou-se membro do movimento surrealista, liderado pelo poeta André Breton. Como reação ao racionalismo e ao materialismo, o surrealismo tinha a proposta de utilizar o potencial do subconsciente como fonte de imagens.

A partir de então, Dalí se dedicou a representar imagens do cotidiano a partir do fluxo inconsciente dos sonhos. De forma inesperada e surpreendente, pessoas, animais e objetos se fundiam em suas composições, cheias de cor e brilho.

Essas características estão presentes em 'Persistência da Memória', criada em 1931, e 'Metamorfose de Narciso', de 1937. A instigante obra 'A Tentação de Santo Antônio', realizada em 1946, em Nova York, contudo, foi feita durante um concurso no qual era necessário retratar Santo Antônio sendo tentado, assim como na passagem bíblica.

Na obra, Dalí se utilizou das noções de sonho — diante da intensidade do inconsciente, nos vemos tentados e desprotegidos. Santo Antônio se vê diante de uma forte tentação, que o desnuda — assim como os sonhos, que nos despem de qualquer privação.

A única esperança que lhe resta está em Cristo — a cruz. A cruz segurada por Santo Antônio, todavia, é de estrutura frágil e parece prestes a se quebrar, revelando a fragilidade do homem. No chão, dois seres aparentam passar por outros conflitos.

O cavalo, que se lança sobre Santo Antônio, simboliza o inconsciente profundo e reprimido, o acúmulo de emoções. Um elefante traz uma mulher nua, representando a luxúria. Como em um sonho, que distorce tempo e espaço, as criaturas presentes na printura são desproporcionais às reais. As proporções exageradas enfatizam sua maldade e o medo que o santo sente diante delas.

O deserto, local onde ocorre a tentação, passa a sensação de vazio, abandono e solidão. Na obra, a senção predominante é de que os segundos, minutos e horas não existem, e o tempo não passa: não há como fugir do inconsciente.


+Saiba mais sobre a arte por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Tudo sobre arte, de Stephen Farthing e Richard Cork (2018) - https://amzn.to/3fEy6FY

A História da Arte, de Gombrich (2000) - https://amzn.to/2A1SsIG

O livro da arte, de Vários Autores (2019) - https://amzn.to/3cdUjIR

História Ilustrada da Arte, de Ian Chilvers (2014) - https://amzn.to/2WDgHEF

Breve história da Arte: Um guia de bolso para os principais gêneros, obras, temas e técnicas, de Susie Hodge (2018) - https://amzn.to/3fEykwO

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W