Curiosidades » Bizarro

Veja o que aconteceu com a mansão em que Sharon Tate foi assassinada

Em 1969, o crime brutal manchou o nome de uma das casas mas cotadas da época, antigo lar de diversos famosos

Pamela Malva Publicado em 23/08/2020, às 09h00

Fachada da emblemática mansão 10050 Cielo Drive
Fachada da emblemática mansão 10050 Cielo Drive - Divulgação/Youtube

Quantos segredos e mistérios uma casa pode esconder? No caso da mansão 10050 Cielo Drive, no condado de Los Angeles, as antigas paredes conheciam a verdade sobre um dos homicídios mais angustiantes e conhecidos dos Estados Unidos.

Foi na propriedade, cercada por um belo jardim e altos pinheiros, que a Família Manson ceifou a vida de Sharon Tate em um assassinato brutal. Além da vítima mais famosa, o filho da atriz e mais quatro pessoas também foram alvos dos criminosos naquele dia.

Antes da fatídica noite, no entanto, a casa era muito mais comum do que imaginamos. Ela pertencia, com toda sua pompa e circunstância, à atriz francesa Michèle Morgan, que morou na mansão entre 1944 e 1945.

Fotografia do jardim da mansão na Cielo Drive / Crédito: Divulgação/Youtube

 

Calçada da fama

A grande propriedade na Cielo Drive era muito querida e desejada pelas estrelas da época. Imponente e luxuosa, a mansão era tudo que uma personalidade esperava que sua casa fosse. E, ainda mais, ficava no centro da aclamada Los Angeles.

Percebendo esse movimento, Hartley Dewey e sua esposa compraram a propriedade e a alugaram para diversos artistas, como Lillian Gish. Foi nessa época que a casa deixou de ser notícia e assim se manteve, entre 1946 e 1962. 

Em meados de 1966, contudo, Terry Melcher e sua namorada, Candice Bergen, mudaram completamente o rumo da propriedade quando a alugaram de Rudolph Altobelli. Além de colocar o nome da Cielo Drive na mídia mais uma vez, eles ainda fizeram amizade com Charles Manson, que passou a frequentar a casa.

Fotografia de Michèle Morgano em seu quarto na mansão / Crédito: Divulgação/Youtube

 

Pela janela

Após três anos morando na mansão, Terry e Candice decidiram se mudar para Malibu e o lugar voltou para as mãos de Rudolph. O homem, por sua vez, ofereceu a propriedade para o diretor Roman Polanski e sua esposa, a atriz Sharon Tate.

Segundo o dono da mansão, Charles Mason fez uma visita à Cielo Drive em busca de Terry, em março de 1969. Na ocasião, de acordo com os testemunhos de Rudolph, o criminoso viu Sharon de longe, enquanto ela andava pela casa.

Mais tarde, no dia 9 de agosto de 1969, Charles Manson voltou para a propriedade e, junto de outros membros de sua ‘família’, invadiu a mansão. Naquela noite, Sharon Tate, que estava grávida, Jay Sebring, Wojciech Frykowski, Abigail Folger e Steven Parent foram mortos pelo grupo fanático.

Fotografia de Michèle Morgano na sala de estar da mansão / Crédito: Divulgação/Youtube

 

Tijolos e destruição

Logo que foi avisado sobre a morte de sua esposa, Roman Polanski voltou para Los Angeles e foi fotografado pela revista Life, enquanto visitava a cena do crime. O diretor, inclusive, pediu algumas das fotos reveladas, a fim de levá-las até uma médium.

Indignado com a atitude do inquilino, Rudolph processou tanto Roman, quanto a Life pelas fotografias. Segundo ele, as imagens teriam destruído o valor de mercado da casa, que nunca mais poderia ser alugada da mesma forma.

Rudolph, então, morou na mansão da Cielo Drive até 1988, quando vendeu a propriedade por 1,6 milhões de dólares. Na ocasião, ela foi comprada por Reznor, da banda Nine Inch Nails, que usava a sala de estar como um estúdio de gravação.

Pouco depois, assim que Reznor terminou seu disco, a casa foi abandonada e demolida — a porta de entrada, todavia, permanece no prédio da gravadora de Reznor, em Nova Orleans. Hoje em dia, uma nova vila se estende na Cielo Drive e o emblemático número 10.050, agora 10.066, pertence ao produtor Jeff Franklin, criador de Full House.

Confira mais fotos da emblemática mansçao na Cielo Drive:

Fotografia da cozinha da mansão / Crédito: Divulgação/Youtube

 

Fotografia da sala de jantar da mansão / Crédito: Divulgação/Youtube

 


+Saiba mais sobre serial killers por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Serial Killers - Anatomia do Mal: Entre na mente dos psicopatas, de Harold Schrechter (2019) - https://amzn.to/39YVlGK

De frente com o serial killer, de Mark Olshaker e John E. Douglas (2019) - https://amzn.to/2UX47R4

Lady Killers: As mulheres mais letais da história, de Tori Telfer (2019) - https://amzn.to/3c7BoPb

Mindhunter: O Primeiro Caçador de Serial Killers, de John Douglas e Olshaker Mark (2017) - https://amzn.to/2xccb7L

Ted Bundy: Um Estranho ao Meu Lado, de Ann Rule (2019) - https://amzn.to/3cauuc9

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W