Curiosidades » Universo

Ventos fortes e anos longos: há 174 anos, Netuno era descoberto por estudiosos

O oitavo planeta do Sistema Solar foi descoberto em 1846 na Via Láctea, e possui características bem específicas

Isabella Bisordi Publicado em 24/09/2020, às 19h30

Confira as maiores curiosidades sobre Netuno, descoberto em 1846
Confira as maiores curiosidades sobre Netuno, descoberto em 1846 - Wikimedia Commons

Considerado o oitavo planeta do Sistema Solar, Netuno foi descoberto em 23 de setembro de 1846 na Via Láctea. Até então, os astrônomos tinham o conhecimento de apenas seis planetas (Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno e Urano) e a descoberta de Netuno foi uma verdadeira conquista para a astronomia. Anos depois, o último planeta do Sistema Solar, Plutão, era descoberto de maneira semelhante - no entanto, desde 2006, sabemos que ele foi reclassificado como planeta-anão.

A descoberta

Em 1612 e 1613, Galileu Galilei observou Noturno enquanto estudava Júpiter. No entanto, seus desenhos indicavam que o objeto se tratava de uma estrela. Já em 1821, o astrônomo Alexis Bouvard publicou um estudo que mostrava quais eram as posições de Urano em determinadas noites do ano. Assim, alguns cientistas começaram a perceber que a posição do planeta não obedecia a previsão da tabela nos anos seguintes.

Em 1846, após diversos cálculos matemáticos, o francês Urbain Le Verrier e seu colega John C. Adams constataram que a órbita de Urano sofria perturbações gravitacionais causadas por influência de outro planeta (que, até então, era desconhecido). Depois de muitos estudos para encontrar sua suposta localização e com a ajuda de telescópios, descobriram Netuno, planeta que ganhou o nome em homenagem ao deus romano dos mares.

As principais características de Netuno

Invisível a olho nu, o planeta apresenta uma alta magnitude e cores bem diferentes dos outros, como azul-esverdeado e faixas tênues bem distinguidas. Pertencente ao grupo dos gigantes gasosos, Netuno tem uma atmosfera composta por gases como hidrogênio, hélio e metano. Seu núcleo é formado por ferro e níquel, e envolto por uma grossa camada de gelo. Além disso, seu campo magnético é considerado 27 vezes mais poderoso do que o da Terra, o que pode ser explicado pela grande quantidade de hidrogênio que garante maior fluxo de corrente elétrica.

A atmosfera de Netuno também é cheia de manchas escuras, que são grandes furacões. A maior delas é conhecida como a Grande Mancha Escura, e tem aproximadamente o tamanho da Terra. Uma das características mais marcantes de Netuno são os ventos fortíssimos, que podem chegar a 2.400 quilômetros por hora (os mais rápidos já detectados) e sopram para o oeste, na direção oposta à rotação do planeta.

Netuno é o quarto maior planeta do Sistema Solar em relação ao seu diâmetro, e o terceiro maior em massa. São 49.244 quilômetros de diâmetro e 102.400.000.000.000.000.000.000.000 quilos, cerca de 58 vezes mais volumoso do que a terra. Por ser o planeta mais distante do Sol, sua temperatura média é bem fria: são cerca de 193 graus Celsius negativos.

Poucos sabem, mas Netuno também tem o ano mais longo de todos. Seu movimento de rotação (feito em torno de si mesmo), leva cerca de 16 horas terrestres para ser realizado. Já o movimento de translação (em torno do Sol), é equivalente a 164 anos terrestres!

Presença de satélites

Ao redor de Netuno, estão 13 satélites naturais, com destaque para Tritão (o maior de todos, com 2.700 quilômetros de diâmetro), Despina, Galatea, Larissa e Nereida. Um incomum sistema de anéis também existe, e são formados a partir de fragmentos de metroroides.

Até hoje, a única sonda espacial que já visitou o planeta foi a Voyager 2, em 1989, garantindo fotografias e informações exclusivas sobre o planeta. Lançada em 1977, a sonda também já viajou para Júpiter, Saturno e Urano, e coletou dados importantes para os pesquisadores.

__________________________________________________________________________________________

+Saiba mais sobre o universo por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

1. O Universo Numa Casca de Noz, de Stephen Hawking (2016) - https://amzn.to/2ydRqJd

2. Uma Breve História do Tempo, de Stephen Hawking (2015) - https://amzn.to/3cSYTMm

3. Um universo que veio do nada, de Lawrence Krauss (2012) - https://amzn.to/35dXFsD

4. O nascimento do universo, de Judith Nuria Maida e Fernando Vilela (2019) - https://amzn.to/3daLeAH

5. Universo, de Thmas Eaton (2017) - https://amzn.to/2YiGsge

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W