Curiosidades » Entretenimento

A volta ao mundo em 10 filmes icônicos de horror

Atualmente, as obras de terror estão entre os livros mais vendidos, as maiores arrecadações de bilheteria e os picos mais altos de audiência em TVs e plataformas de streaming

M.R. Terci Publicado em 13/05/2020, às 15h00

Cena do filme O Grito
Cena do filme O Grito - Divulgação

Quando eu era apenas um guri, os filmes de terror na TV eram assustadores e fascinantes. À noite, todos esses filmes me levavam a crer que havia alguma coisa espreitando no escuro do meu quarto. Minha imaginação dava voltas! Mas com o passar do tempo, à medida que fui confrontando esses temores, fui me apaixonando por eles. O fascínio então virou minha grande paixão. Eu nem imaginava, àquela época, que pudesse existir tantos guris como eu.

Mas o horror possuí um fascínio inigualável e sabe unir as pessoas. A propósito, casa muito bem com os auditórios escuros das salas de cinema. Nenhum outro gênero oferece a mesma antecipação misteriosa. O cinema é nosso lugar comum, é o quarto escuro onde nós, guris e gurias, nos reunimos para ver nossa imaginação coletiva dando voltas na grande tela.

Nossos pesadelos mais íntimos ajudaram a moldar o sonho que compartilhamos e foram as influências artísticas e históricas que contribuíram para a consolidação do gênero horror no cinema.

Da literatura romântica gótica, passando pelos movimentos artísticos dos séculos 19 e 20 associadamente à sociedade sobrevivente da primeira guerra, todos esses fatores acarretaram o fenômeno que, influenciado pela estética do expressionismo alemão, perpetuaram o gênero como um dos mais populares da atualidade.

Atualmente, as obras do horror estão entre os livros mais vendidos, as maiores arrecadações de bilheteria e os picos mais altos de audiência em TVs e plataformas de streaming. Até mesmo terrenos mais avessos a essas produções, como o teatro, tiveram de se render e os festivais de cinema têm, cada vez mais, abrigado títulos do horror em suas seleções.

O fascínio virou romance e, hoje em dia, o horror é o mais universal dos gêneros. Uma espécie de religião que une os povos de todas as nações, justamente porque ultrapassa barreiras geopolíticas, étnicas e temporais.

Assim, o cinema do horror é nosso quarto escuro e, nesse quarto escuro, qualquer que seja sua nacionalidade, você é apenas um guri. Venham comigo, pelos caminhos mais escuros da história, dar a volta ao mundo em 10 filmes de horror.

1. Aterrados (Argentina/2017)

Poster do filme / Crédito: Divulgação

 

Aterrorizados de Demian Rugna – Um conceituado grupo de pesquisadores paranormais é chamado por um delegado de polícia para investigar estranhos eventos que assolam um bairro de Buenos Aires. Eles conseguirão resolver o mistério antes que esse terrível mal destrua a existência humana como conhecemos?


2. The Thing (EUA/1982)

Poster do filme / Crédito: Divulgação

 

O Enigma do Outro Mundo de John Carpenter – Antártica, inverno de 1982. Numa remota estação no gelo, estão 12 cientistas que observam com espanto um helicóptero norueguês invadir o espaço aéreo da estação e tentar de todas as formas matar um cão desgarrado de sua matilha. Um enigma biológico que pode prenunciar a mais devastadora e ameaçadora invasão contra o planeta Terra.


3. Trolljegeren (Noruega/2010)

Poster do filme / Crédito: Divulgação

 

O Caçador de Trolls de André Øvredal – Enquanto investigam denúncias de extermínio de ursos no norte do país, três estudantes de jornalismo acabam descobrindo a existência de criaturas lendárias sendo mortas por um homem a pedido do governo norueguês.


4. Ju-on (Japão/2002)

Poster do filme / Crédito: Divulgação

 

O Grito de Takashi Shimizu - No Japão, dois terríveis espíritos vingativos assombram, atormentam e matam qualquer um que entre na casa onde eles morreram: Kakayo, uma mulher assassinada pelo marido, e seu filho pequeno, Toshio.


5. El Orfanato (Mexico/2007)

Poster do filme / Crédito: Divulgação

 

O Orfanato de Juan Antonio Bayona – Laura cresceu em um orfanato. Após seu casamento, ela adota Simón. Os três passam a morar na antiga casa que servia como orfanato. Depois que Simón desaparece misteriosamente, Laura começa a ouvir vozes. Ela acredita que podem ser vozes de espíritos, e são os únicos que podem ajudá-la a encontrar seu filho.


6. Suspiria (Itália/1977)

Poster do filme / Crédito: Divulgação

 

Suspiria de Dario Argento – Suzy é uma jovem americana chega em Fribourg para fazer cursos em uma academia de dança de prestígio. A atmosfera do lugar, estranha e perturbadora, acaba surpreendendo a garota. Aos poucos a jovem vai descobrindo que o local já pertenceu a uma bruxa conhecida como a Mãe dos Suspiros.


7. REC (Espanha/2007)

Poster do filme / Crédito: Divulgação

 

REC de Jaume Balagueró – Uma jornalista e seu cinegrafista acompanham e filmam, do aldo de dentro de um edifício em quarentena, o surto de uma doença incontrolável que transforma humanos em canibais perversos.


8. Låt den rätte komma in (Suécia/2008)

Poster do filme / Crédito: Divulgação

 

Deixe Ela Entrar de Tomas Alfredson – Oskar é um menino sueco de 12 anos, que sofre bullying na escola. Quando se apaixona pela vizinha Eli, ele ganha forças para lutar, mas descobre que a menina tem um segredo.


9. The House That Jack Built (Dinamarca/2018)

Poster do filme / Crédito: Divulgação

 

A Casa Que Jack Construiu de Lars von Trier – Em um período de doze anos, Jack é um ardiloso assassino em série de mulheres que tem um único objetivo sangrento a cumprir: executar o crime perfeito, sem deixar nenhum tipo de rastro, enquanto constrói a casa perfeita.


10. Shutter (Tailândia/2004)

Poster do filme / Crédito: Divulgação

 

Espíritos - A Morte está ao Seu Lado de Banjong Pisanthanakun – Depois de atropelar uma jovem, Jane e seu namorado fotógrafo começam a ver uma figura sombria em suas fotos. Preocupada, Jane descobre que ela é uma ex-colega de Tun e desvenda um segredo chocante.


M.R. Terci é escritor e roteirista; criador de “Imperiais de Gran Abuelo” (2018), romance finalista no Prêmio Cubo de Ouro, que tem como cenário a Guerra Paraguai, e “Bairro da Cripta” (2019), ambientado na Belle Époque brasileira, ambos publicados pela Editora Pandorga.