Coronavírus » México

321 mil: Após revisar dados, número de mortes por Covid-19 aumenta 60% no México

Novos índices colocam o país a frente do Brasil no ranking das nações que mais sofreram perdas

Fabio Previdelli Publicado em 29/03/2021, às 12h41

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Pixabay

Segundo informações publicadas na manhã de hoje, 29, pela BBC, o ministério de Saúde do México revisou os dados do país relacionados a pandemia e constatou que as mortes causadas pelo novo coronavírus são 60% maior do que se pensava anteriormente.  

Com isso, estima-se que mais de 321 mil pessoas tenham falecido por complicações relacionadas à Covid-19. Assim o país ocuparia a segunda colocação no ranking das nações que mais sofreram perdas na pandemia, ultrapassando o Brasil em número de mortes — que possui 312 mil óbitos confirmados.  

Para se ter uma ideia melhor, apesar da pouca diferença, as consequências são muito maiores no país da América do Norte do que por aqui, já que lá a população é de 126 milhões de pessoas, contra 214 milhões de brasileiros. Já os Estados Unidos seguem no topo da lista com mais mortes no mundo: 550 mil desde o início da pandemia.  

Revisão dos dados 

Anteriormente, dados da pandemia no México mostravam que o país possuía 182.301 mortes relacionadas ao Covid-19. Porém, com o relatório revisado pelo ministério da Saúde do México, esse índice subiu para 294.287 até o final da sexta semana de 2021. Desde então, o país já registrou mais 26.772 óbitos — o que eleva esse total para os mais de 321 mil.  

Segundo a BBC, há tempos especialistas já haviam alertando que esse número de mortes poderia ser maior pela falta de testes, além do que, como as unidades de terapia intensiva estão lotadas, muitas pessoas podem ter morrido em suas casas. 

O governo explicou que esse número surgiu após uma revisão das “mortes em excesso” e dos atestados de óbito emitidos no país.