Coronavírus » Ciência

Ácidos da Cannabis podem prevenir coronavírus, aponta estudo

Segundo pesquisa da Universidade Estadual de Oregon, nos EUA, os compostos são capazes de bloquear a infecção pelo vírus. Entenda!

Pamela Malva Publicado em 12/01/2022, às 16h00

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa - Divulgação/ Pixabay/ CBD-Infos-com

Cientistas da Universidade Estadual de Oregon e da Universidade de Saúde e Ciência de Oregon, ambas nos Estados Unidos, revelaram os resultados de um estudo inusitado. Segundo repercutido pelo O Globo nesta quarta-feira, 12, os pesquisadores descobriram que certos compostos da cannabis podem prevenir a infecção por Covid-19.

Ao analisarem uma planta semelhante à maconha, os estudiosos encontraram dois ácidos canabinoides capazes de bloquear a entrada do coronavírus nas células humanas. Ambos os compostos, nesse sentido, se conectam à chamada proteína Spike do vírus — a estrutura que o Sars-CoV-2 usa para invadir as células.

Oralmente biodisponíveis e com um longo histórico de uso humano seguro, esses canabinoides, isolados ou em extratos de cânhamo, têm o potencial de prevenir e tratar a infecção por SARS-CoV-2”, explicaram os pesquisadores, no estudo.

Ambos os ácidos descobertos, inclusive, são bastante comuns no cânhamo, uma planta da espécie Cannabis sativa — a mesma da maconha —, segundo explicou Richard van Breemen, o principal autor do estudo e pesquisador do Centro Global de Inovação em Cânhamo do Estado de Oregon.

É importante pontuar, no entanto, que as substâncias não são psicoativas como o THC — e, de acordo com os estudiosos, ainda bloqueiam algumas variantes da Covid-19, como a Alfa e a Beta. Por isso, os pesquisadores acreditam que, com mais estudos, os dois ácidos canabinóides podem ser usados em remédios para prevenir ou tratar a doença.