Coronavírus » Pandemia

Avanço do coronavírus pelo país pode trazer graves danos para comunidades indígenas

"As populações indígenas hoje são povos desassistidos", afirmou Maurício Yekuana, líder do povo indígena Yekuana

Gabriel Fagundes Publicado em 26/03/2020, às 12h00

Povos indígenas Yekuana
Povos indígenas Yekuana - Divulgação/Alcida R. Ramos

Os dias passam e os casos de coronavírus aumentam sucessivamente. De acordo com último levantamento realizado na quarta-feira, 25, pelo Ministério da Saúde, são 57 mortes e 2.433 casos confirmados da contaminação pela Covid-19 no Brasil. Ocorre que à medida que a doença se espalha por todo o território, ela poderá atingir as comunidades indígenas, que sofrerão graves danos.

Isso porque segundo o que relatou o médico sanitarista e professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Douglas Rodrigues à Sputnik Brasil, "a forma de viver dos índios, coletivamente, casas comunitárias, compartilhamento de objetos. As condições precárias de saneamento das aldeias, tudo isso contribui para que esse vírus, se entrar em uma comunidade indígena, pode ter consequências bastante severas e contaminar bastante pessoas em curtíssimo prazo de tempo".

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população nativa do país corresponde a 817,9 mil pessoas, que são divididas em 305 etnias. Porém, esses dados não foram um impeditivo para o grupo deixar de ser afetado pelos cortes de recursos na área da saúde, realizado pelo atual governo.  

Para Maurício Yekuana, líder do povo indígena Yekuana, comunidade isolada em Roraima, "as populações indígenas hoje são povos desassistidos. Por exemplo, se a pessoa for infectada e for um caso grave, pelos povos indígenas terem baixa imunidade, é difícil removê-lo para a cidade para o tratamento, muito difícil porque os acessos são difíceis".

Além disso, ele também pontuou à Sputnik Brasil que há uma "preocupação muito grande" com o coronavírus, porque independentemente do isolamento, pessoas próximas de sua tribo podem trazer a enfermidade das cidades para as aldeias.