Coronavírus » Pandemia

Cemitério em São Paulo abre centenas de novas covas por aumento de número de enterros

As vítimas fatais de coronavírus lotaram o Cemitério da Vila Formosa — o maior da América Latina

Penélope Coelho Publicado em 02/04/2020, às 13h30

Imagem ilustrativa de cemitério
Imagem ilustrativa de cemitério - Pixabay

Diversas covas foram abertas para as os mortos por Covid-19, no Cemitério da Vila Formosa, o maior da América Latina. Essa atitude drástica foi tomada porque a cidade de São Paulo está se preparando para o pico da pandemia causada pelo vírus.

A imagem chocante foi capa do Washington Post, um dos principais jornais do mundo. Devido ao grande número de casos e a alta taxa de infecção, a perda de um ente querido — que já é um momento delicado —, está sendo ainda pior. Os enterros são feitos sem tempo para despedidas 

Covas abertas no Cemitério da Vila Formosa / Crédito: Divulgação 

 

Os cemitérios públicos de São Paulo têm recebido no geral, de 30 a 40 corpos de pessoas que morreram possivelmente infectadas pelo novo coronavírus, mesmo que a maioria desses casos não apareça na contabilidade oficial, já que não foram realizados testes em laboratórios.

Casos de coronavírus no Brasil

As Secretarias estaduais de saúde do país registraram hoje, 2, mais de 7 mil casos confirmados em todos os estados do Brasil. São 251 mortes e pela primeira vez os Estados do Espírito Santo e Sergipe registraram vítimas fatais do vírus.