Coronavírus » Pandemia

Cientista da OMS afirma que a Covid-19 veio de morcegos, mas ainda não se sabe qual animal transmitiu aos humanos

Hipótese foi apresentada pelo pesquisador Ben Embarek, que disse ainda que a doença pode ser transmitida para gatos

Vanessa Centamori Publicado em 09/05/2020, às 11h32

Divulgação/ Youtube
Divulgação/ Youtube - O cientista Peter Ben Embarek

O cientista da Organização Mundial de Saúde (OMS), Peter Ben Embarek, afirmou na última sexta-feira, 8, que a Covid-19 veio de morcegos, podendo também ser transmitida para gatos. Segundo o pesquisador, o novo coronavírus está em um grupo de vírus capazes de surgirem a partir de mamíferos, que também podem ser contaminados. Porém, ainda não se sabe de fato qual animal transmitiu a doença aos humanos. 

Ben Embarek é especialista em segurança alimentar e em vírus que cruzam a barreira entre animais e a espécie humana. Ele defendeu em comunicado que o novo coronavírus chegou aos seres humanos possivelmente pelo contato com animais criados para a alimentação. 

Segundo a OMS, o mercado atacadista da cidade chinesa de Wuhan, que vende animais para esse fim, é o epicentro da pandemia. "O mercado desempenhou um papel, está claro. Mas qual papel não sabemos, se foi a fonte ou um ambiente amplificador ou só uma coincidência que alguns casos tenham sido detectados dentro e nos arredores daquele mercado" disse Ben Embarek, segundo o Jornal O Globo

O novo coronavírus visto em microscopia / Crédito: Divulgação 

 

De acordo com o cientista, estudos mostraram que gatos e furões são suscetíveis a Covid-19, enquanto que cães são alvos em menor grau. "É importante descobrir quais animais podem ser infectados para evitar a criação de um 'reservatório' em outra espécie", disse o pesquisador.

A Organização Mundial da Saúde ainda pede mais pesquisas para responder as dúvidas que estão nebulosas, como o processo de evolução do vírus para os humanos. "O que seria de grande ajuda, é capturar o vírus antes de ele se adaptar aos humanos, antes da versão que temos agora. Porque então entenderíamos melhor como ele se adaptou aos humanos, como evoluiu", contou Ben Embarek.