Coronavírus » Europa

Cloroquina pode causar transtornos psiquiátricos, diz órgão europeu

Segundo análise divulgada pelo equivalente à Anvisa, o remédio está ligado à um amplo espectro de doenças psicológicas

Pamela Malva Publicado em 30/11/2020, às 15h30 - Atualizado às 16h00

Imagem meramente ilustrativa de seringas
Imagem meramente ilustrativa de seringas - Divulgação/Pixabay

Logo no começo da pandemia do Coronavírus, muitos teorizaram sobre a eficácia da cloroquina e da hidroxicloroquina no combate à doença. Agora, a agência de medicamentos da União Europeia (EMA) afirmou que o uso dos medicamentos pode “causar um amplo espectro de transtornos psiquiátricos”, de acordo com o UOL.

Divulgada pelo comitê de segurança da EMA na última sexta-feira, 27, a análise ainda afirma que o uso das drogas em questão pode estar ligado à comportamentos suicidas. Tais informações foram o resultado de revisões feitas nos dados sobre os remédios.

"A revisão havia sido iniciada em maio de 2020, após a EMA ter sido informada pela Agência de Medicamentos da Espanha sobre seis casos de desordens psiquiátricas em pacientes com covid-19 que haviam recebido doses de hidroxicloroquina acima do autorizado”, explicou o órgão, em comunicado.

Ainda mais, a EMA afirmou que todos os remédios que contam com os componentes em sua composição apresentam os respectivos efeitos colaterais em suas bulas. Nesse sentido, é possível que os pacientes demonstrem sintomas de transtornos psicológicos logo no primeiro mês de uso da hidroxicloroquina, por exemplo.