Coronavírus » Pandemia

Coronavírus: Brasil pode sofrer com mais de 90 mil mortes, aponta estudo dos EUA

Pesquisa divulgada pelo Instituto para Métrica e Avaliação de Saúde da Escola de Medicina da Universidade de Washington considerou as melhores e piores hipóteses para o futuro da pandemia no país

Alana Sousa Publicado em 13/05/2020, às 14h00

Imagem ilustrativa de um teste positivo para coronavírus
Imagem ilustrativa de um teste positivo para coronavírus - Divulgação/Pixabay

De acordo com um relatório divulgado hoje, 13, pelo Instituto para Métrica e Avaliação de Saúde (IHME) da Escola de Medicina da Universidade de Washington, o Brasil pode sofrer com 88,3 mil mortes por coronavírus até o início de agosto deste ano. Baseado na situação atual do país, a pesquisa apontou os possíveis desenvolvimentos para a crise de saúde pública em diferentes estados.

Segundo o documento, o estado mais afetado deverá ser São Paulo — atualmente o maior pico de infectados pelo vírus —, podendo apresentar até 39 mil mortes. Por outro lado, o Paraná seria o que menos sofreria com a pandemia, com 250 mortes.

Baseado em projeções matemáticas, o estudo levou em conta outros cenários, como o de 30 mil mortes na melhor das teorias, e na pior, cerca de 193 mil. Christopher Murray, o diretor do instituto, ressaltou que o “objetivo ao anunciar esses dados é informar às autoridades que determinam as políticas para que possam agir e se mobilizar para lidar com a covid-19”. E completou afirmando que “o sistema de saúde público do país está enfrentando um desafio assustador”.

Até o momento, o Brasil possui 179 mil infectados, sendo que desses, pouco mais de 12 mil morreram e, 72 mil se recuperaram.