Coronavírus » Pandemia

Coronavírus: marca vende roupas digitais para evitar contato social

Uma camisa, que nunca é entregue fisicamente ao consumidor, sai por um valor salgado de 699 dólares

Vanessa Centamori Publicado em 11/08/2020, às 12h08

Roupa digital que nunca é entregue fisicamente
Roupa digital que nunca é entregue fisicamente - Divulgação/Tribute Brand

A marca de roupas Tribute Brand, sob a ação de marketing “Contactless fashion” (em português, "moda sem contato"), criou uma linha de roupas bastante curiosa, sob a justificativa de garantir o isolamento social na pandemia do novo coronavírus. São peças somente digitais, que jamais são entregues de modo físico ao consumidor. 

Quem compra só obtêm "uma foto, que eles carregaram (digitalmente), com a vestimenta digital ajustada a ela”, segundo o próprio site da Tribute. Ou seja, as pessoas podem tirar fotos e postar nas redes sociais, como se tivessem vestindo as roupas. E ainda, as peças acompanham um inusitado “certificado digital de autenticidade como prova de possuir o produto digital”.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

@nicolaformichetti wearing contactless&cyber custom CWETEK&WAYD outfit

Uma publicação compartilhada por TRIBUTE BRAND (@tribute_brand) em

 

Em outras palavras, a companhia sobrepõe as vestimentas em fotos dos consumidores, que pagam, em troca, valores bem caros. Por exemplo, o comprador deve arcar 699 dólares (R$3.796,20), pelo uso de uma camiseta virtual da marca. A blusa é de "plástico" com mangas curtas, largas, em verde neon ou vermelho.

O estilista da cantora Lady Gaga, Nicola Formichetti, postou fotos no Instagram da Tribute Brand vestindo um look verde da linha de roupas que só existe no mundo online. Já o estilista Joe Garcia, de Pasadena, Califórnia, por sua vez, vestiu um top prateado justo e calças verdes.