Coronavírus » Pandemia

Coronavírus: Paraná afirma que pretende testar a vacina produzida pela Rússia em 10 mil voluntários

O estado aguarda a aprovação da ANVISA para começar os testes com a Sputnik V

Penélope Coelho Publicado em 28/08/2020, às 12h16

Imagem ilustrativa de vacina
Imagem ilustrativa de vacina - Pixabay

Na última quinta-feira, 27, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) anunciou que tem a intenção de realizar testes da vacina russa, Sputnik, contra a Covid-19, em pelo menos 10 mil pessoas. As informações são do Estadão.

De acordo com a publicação, o protocolo para os testes no Paraná ainda deve passar pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em um prazo até 30 dias. Caso a chamada fase 3 seja aprovada, o Tecpar espera dar início aos testes em 50 dias.

Em 12 de agosto o governo do Paraná já havia anunciado que assinaram em conjunto com a Rússia um documento para a o desenvolvimento da vacina chamada de Sputnik V, do Instituto Gamaleya.

De acordo com o diretor-presidente do Tecpar, Jorge Callado, em entrevista ao Estadão, a prioridade com a aprovação da terceira fase é iniciar os testes em território brasileiro. Inicialmente, a pretensão do instituto é realizar a testagem da vacina em pessoas do grupo de risco e profissionais da área da saúde.

Coronavírus no Paraná

De acordo com as últimas informações divulgadas pelos órgãos de saúde, o Paraná apresenta 124.074 mil casos de infecções pelo novo coronavírus, com 3.153 mil vítimas fatais.