Coronavírus » Pandemia

Coronavírus: Testes da vacina de Oxford são interrompidos em decorrência de reação adversa em voluntário

Contudo, os responsáveis pela vacina informaram que a suspensão é temporária e servirá como um protocolo de segurança

Penélope Coelho Publicado em 09/09/2020, às 09h22

Imagem ilustrativa de vacina
Imagem ilustrativa de vacina - Pixabay

De acordo com anúncio realizado na noite de ontem, 8, os testes para a vacina do novo coronavírus que estão sendo feitos pela Universidade de Oxford em conjunto com a empresa farmacêutica AstraZeneca foram suspensos de maneira temporária. As informações são do portal de notícias G1.

Segundo informado na publicação, os responsáveis pelos testes afirmaram que essa decisão teve que ser tomada após um paciente ter apresentado uma reação adversa que pode estar relacionada à vacina.

A empresa farmacêutica por sua vez, não divulgou mais detalhes sobre o ocorrido, porém, de acordo com informações do jornal The New York Times, um dos voluntários apresentou um quadro de mielite transversa, uma doença inflamatória na medula espinhal.

"Esta é uma ação rotineira que deve acontecer sempre que for identificada uma potencial reação adversa inesperada em um dos ensaios clínicos, enquanto ela é investigada, garantindo a manutenção da integridade dos estudos”, informou a AstraZeneca.

A paralização temporária nos testes vale também para o Brasil, segundo a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), instituição participante do estudo, até o momento cerca de 5 mil voluntários já tomaram a vacina de Oxford, mas, não houve registro de intercorrências graves.