Coronavírus » Ásia

Covid-19: Vacinas serão oferecidas para quem visitar as Maldivas

Estratégia visa aumentar o número de turistas, que são responsáveis pela maior parte do PIB do país

Fabio Previdelli Publicado em 20/04/2021, às 11h55

Imagem das Ilhas Maldivas
Imagem das Ilhas Maldivas - Wikimedia Commons

Conhecido por suas praias tropicais e águas cristalinas, as Ilhas Maldivas são um dos pontos turísticos mais visitados e encantadores do planeta, porém, com a pandemia do novo coronavírus, a região passou a sofrer muito, visto que 67% de seu PIB vem direta ou indiretamente do turismo, segundo a agência EFE. 

Com isso, o país passará a oferecer vacinas para os turistas que pretendem visitá-lo. “O turismo de vacinas é uma visão do presidente do país, Ibrahim Mohamed Solih. Planejamos executá-lo de forma semelhante ao turismo médico”, informou Abdulla Mausoom, ministro do Turismo, em entrevista à agência de notícias espanhola.  

A expectativa é que a vacinação de turistas aconteça depois que toda a população das Maldivas, cerca de 540 mil pessoas, já estejam vacinadas. Aí o país passará a implantar o chamado “programa 3V: visit, vaccination e vacation” — ou “visita, vacinação e férias", em tradução livre. 

Além disso, Mausoom informou que os turistas poderão ser imunizados com a vacina que preferirem. Atualmente, o país administra doses da Astrazeneca/Oxford, Sinopharm e Pfizer.

“O entorno dos complexos hoteleiros é perfeitamente seguro para vacinação. Os turistas podem ficar cinco a oito semanas, receber a segunda dose ou sair e voltar para a segunda dose”, explicou o ministro. 

Segundo informações do Estadão, até o momento o país já registrou 26 mil contágios e contabilizou a morte de 70 pessoas desde o início da pandemia.