Coronavírus » Brasil

Datena revela que filho está internado com Covid-19: “Não está bem”

Apresentador disse que situação está afetando seu cotidiano. “Não estou com muita cabeça pra trabalhar não”

Fabio Previdelli Publicado em 08/06/2021, às 12h14

O apresentador José Luiz Datena
O apresentador José Luiz Datena - Divulgação/ TV Bandeirantes

Durante bate-papo com a apresentadora Cátia Fonseca na tarde de ontem, 7, José Luiz Datena confidenciou que seu filho está internado no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, para tratar da Covid-19. Segundo o UOL, trata-se do caçula do jornalista, José Luiz Datena Júnior

"Meu filho está internado lá no Sírio Libanês, mas não é um problema meu, é um problema do Brasil. O país tem quase 500 mil mortes e esses caras dando esses [maus] exemplos. Qual objetivo de ter Copa América aqui com tanta gente morrendo, com tanta gente internada? Eu, por exemplo, estou preocupado agora com meu filho no hospital, mas não sou só eu. Sabe quantos milhões de brasileiros foram contaminados? 17 milhões", disse Datena, que estava visivelmente abatido.  

Questionado por Cátia sobre o estado de saúde do filho, o apresentador disse que ele “não está bem”. “Espero que ele melhore. Espero que grande parte da população brasileira acometida pela Covid tome cuidado e receba o melhor cuidado possível. Claro que meu filho está em um hospital de primeira qualidade, tem muita gente que não têm acesso a isso. Por essas pessoas eu rezo muito para que elas estejam bem”, completou.  

Apesar da preocupação, José Luiz diz que está seguindo todos os protocolos de segurança e declarou que situação está afetando seu dia-a-dia profissional. "Eu queria ter ficado em casa porque no hospital não dá pra você entrar. Eu não vou quebrar a regra, mas não estou com muita cabeça pra trabalhar não".


Sobre a Covid-19 

De acordo com as últimas informações divulgadas pelos órgãos de saúde, atualmente, o Brasil registra mais de 17 milhões de pessoas infectadas, e as mortes em decorrência da doença já chegam em 474 mil no país.   

Em 1º de dezembro de 2019, o primeiro paciente apresentava sintomas do novo coronavírus em Wuhan, epicentro da doença na China, apontou um estudo publicado na revista científica The Lancet em fevereiro deste ano.   

De lá pra cá, a doença já infectou 174 milhões de pessoas ao redor do mundo, totalizando mais de 3,74 milhões de mortes, sendo mais de 474 mil delas apenas no Brasil, que está no segundo lugar entre os países onde mais pessoas morreram por complicações da Covid-19.