Coronavírus » Pandemia

Devido a pandemia de coronavírus, presidente da Turquia doará 7 meses de seu salário

Recep Tayyip Erdogan pretende ajudar a população do seu país por meio de uma campanha solidária intitulada Somos Suficientes Para Nós

Penélope Coelho Publicado em 31/03/2020, às 14h00

Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan - em 2015
Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan - em 2015 - Wikimedia Commons

Sob o lema Somos Suficientes Para Nós, o presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan, lançou ontem, 30, em entrevista coletiva uma campanha que visa ajudar a população com problemas econômicos, em decorrência da pandemia de Covid-19.

Para demonstrar sua participação na campanha, Erdogan, anunciou que doará sete meses do próprio salário, e incentivou membros do seu partido (AKP), empresas e cidadãos comuns em condição, para fazerem o mesmo. Essa atitude é uma forma de tentar reduzir os danos econômicos causados pela crise.

"Nosso objetivo é dar uma ajuda adicional aos cidadãos com poucos recursos que são vítimas das medidas tomadas", disse o governante em seu discurso referindo-se às normas de contenção sociais - que foram implantadas para tentar controlar a propagação do vírus. Além disso, Erdogan anunciou que a Turquia enviará um avião de carga repleto de suprimentos médicos para Espanha e Itália, ainda nessa sexta-feira, 3.

Coronavírus na Turquia

De acordo com os últimos dados divulgados nessa segunda-feira, 30, o número de pessoas infectadas pelo vírus na Turquia é de 10.827 mil, com 168 mortes. O governo que negou durante algumas semanas a existência do coronavírus, implantou recentemente uma medida de restrição voluntária, sendo obrigatória somente para os idosos com mais de 65 anos.