Coronavírus » Brasil

Em Paulínia (SP), polícia interrompe festa clandestina que receberia 3 mil pessoas

Autoridades chegaram ao local devido a uma denúncia anônima

Fabio Previdelli Publicado em 01/03/2021, às 11h56

Polícia chegando ao local
Polícia chegando ao local - Divulgação/Guarda Municipal Paulínia

Na noite de ontem, 28, uma festa clandestina que acontecia no município de Paulínia (SP) — que fica a 29 quilômetros de Campinas e a 102 km da capital —, que contava com a presença de 500 pessoas, foi interrompida pela Ronda Ostensiva Municipal (Romu) da Guarda Municipal (GM). 

De acordo com matéria publicada pelo UOL, a GM informou que o evento, que tinha aglomeração de pessoas, estava no início quando os guardas chegaram ao local, uma chácara nos arredores do município.  

Os polícias só foram até lá pois receberam uma denúncia anônima sobre o evento. Segundo as autoridades locais, a expectativa era que o espaço recebesse, ao menos, três mil pessoas durante a madrugada de ontem para hoje.  

O evento não contava com a autorização da prefeitura de Paulínia e também desrespeitava o decreto estadual imposto pelo governador João Dória para conter os avanços da pandemia no Estado.  

Mesmo assim, a polícia não efetuou prisões, já que disseram que todas as pessoas que estavam presentes no local se retiraram sem prestarem resistência. Porém, os organizadores do evento responderão por desobediência e crime sanitário. Um inquérito deve ser aberto hoje para investigar o caso.