Coronavírus » Pandemia

Em presídio do Equador, mais de 70% dos encarcerados estão contaminados com o novo coronavírus

No presídio em Ambato, 420 dos 610 prisioneiros foram afetados pela atual pandemia de Covid-19

Paola Churchill Publicado em 21/05/2020, às 12h35

Imagem ilustrativa de um presídio lotado
Imagem ilustrativa de um presídio lotado - Divulgação

Um balanço divulgado na última quarta-feira, 20, pelo diretor do sistema prisional do Equador, Edmundo Moncayo, revelou que 70% dos detentos em uma cadeia na região central do país estão contaminados com o novo coronavírus.

O presídio, que fica em Ambato, conta com 420 dos 610 prisioneiros infectados pela doença — dois deles já morreram. A população presidiária do país chega a mais de 38 mil pessoas. Moncayo afirmou que em todas as prisões no Equador existem cerca de 500 detentos infectados.

Nos próximos dias, serão feitas novas amostras dos infectados para confirmar se eles continuam ou não com o vírus, segundo o Serviço Nacional de Assistência Integral às Pessoas Privadas de Liberdade.

O Equador registrou mais de 34 mil infectados com a COVID-19, sendo que 2.800 deles morreram. No mundo todo, mais de cinco milhões de pessoas foram infectadas com a doença e 328.462 cidadãos não resistiram e morreram.