Coronavírus » Pandemia

Enfermeira volta da aposentadoria para trabalhar contra o coronavírus nos Estados Unidos

Por ser do grupo de risco, a enfermeira ainda não está nas UTIs, mas diz pronta para esse serviço assim que necessário

Caio Tortamano Publicado em 07/04/2020, às 15h00

Enfermeira Juliana Morawski
Enfermeira Juliana Morawski - Divulgação

Assim que o surto de coronavírus começou nos Estados Unidos, Juliana Morawski, 68, sabia que era hora de dar uma trégua à sua aposentadoria e retomar as atividades de enfermagem, que desempenhou por 30 anos.

Em entrevista à CNN, Juliana disse que o sistema de saúde está ameaçado e que, em todo seu tempo de serviço, ela nunca presenciou uma situação tão crítica quanto agora. Atuando em Chicago, Juliana, por enquanto, atende aos telefonemas do Departamento de Saúde, mas disse estar pronta quando o pico de contaminação afetar sua cidade.

Ainda na declaração ao canal de notícias, declarou: “Eu quero estar no meio disso. Não quero que a preocupação e o medo governem minha vida”. Ainda acrescentou: “Por isso, eu tenho agido com cautela, mas nunca aflita”.

Com 377 mil casos confirmados, os Estados Unidos são atualmente o país com o maior número de ocorrências e seus casos cresceram vertiginosamente nas últimas duas semanas, ultrapassando países como Itália e China que enfrentaram a pandemia do novo coronavírus muito antes dos americanos.