Coronavírus » Pandemia

Gêmeos são vítimas de pandemia com 100 anos de diferença

Philip Kahn foi diagnosticado com coronavírus e teve o mesmo destino de seu irmão, vítima da gripe espanhola em 1919

Nicoli Raveli Publicado em 23/04/2020, às 16h30 - Atualizado às 17h00

Philip Kahn, vítima do novo coronavírus
Philip Kahn, vítima do novo coronavírus - Divulgação

Philip Kahn, de 100 anos, passou grande parte de sua vida pensando em seu irmão. Em 1919, o pequeno Samuel morreu com menos de um ano devido a gripe espanhola. Nesta semana, a família enfrentou outra perda. O idoso morreu de forma semelhante ao irmão, já que ele também foi vítima de uma pandemia.

O homem morava em Long Island, em Nova York, e foi diagnosticado com o novo coronavírus. "Ele sempre teve o lema de que a história sempre se repetiria e sabia que havia uma possibilidade de uma pandemia novamente. O lado positivo é que meu avô finalmente terá a oportunidade de conhecer seu irmão gêmeo depois de 100 anos”, afirmou Warren Zysman, neto de Philip.

De acordo com o familiar, seu avô sempre o contou sobre seu irmão gêmeo que havia morrido durante a pandemia de gripe espanhola. “Saber que ele tinha um irmão gêmeo que ele nunca conheceu devido a uma pandemia que realmente o afetou”, completou.

Durante o enterro, os familiares fizeram questão de comentar sobre as conquistas de Philip. Ele havia participado de grandes momentos históricos, como copiloto da Segunda Guerra Mundial e ajudou a construir as Torres Gêmeas.

"Eu só quero dizer obrigado por tudo o que você fez por nós. Ele nos amou e nós o amamos da mesma forma”, disse Elliot, seu bisneto de nove anos. Reese, outro bisneto de sete anos, completou ao dizer que tudo que ele sabia é que seu avô era um grande homem.