Coronavírus » África

Homem desrespeita quarentena do coronavírus e morre atacado por jacaré em Ruanda

Ao furar o bloqueio contra a doença, o homem deu de cara com o feroz animal nas margens de um lago

Wallacy Ferrari Publicado em 26/03/2020, às 10h18

Imagem ilustrativa de crocodilo
Imagem ilustrativa de crocodilo - Michael Mansis/Pixabay

Com mais de 40 casos confirmados, Ruanda é o país do leste africano com o maior número de vítimas do COVID-19, tendo a necessidade de cessar as atividades comerciais do país e obrigando a quarentena de seus cidadãos para evitar um problema maior com o defasado sistema público de saúde do país.

Porém, um homem decidiu violar a quarentena do coronavírus para pescar no rio Nyabarongo, no sul do país, na última quarta-feira, 26, e acabou sendo atacado por um crocodilo, que o capturou com os dentes e o devorou em minutos. Os dados do homem não foram divulgados pelas autoridades locais.

Em entrevista à BBC, a prefeita do distrito de Kamonyi, Alice Kayitesi, afirmou que a necessidade de isolamento é necessária na situação que a região se encontra: “Ele quebrou a regra de ficar em casa. Ele está entre poucas pessoas aqui que não estão cooperando com o bloqueio para parar o vírus”.

Além do caso do homem, outros dois homens foram mortos pela polícia na segunda-feira, 23, após brigarem com oficiais sobre as orientações do isolamento, de acordo com um portal de notícias local. A polícia não confirmou o incidente.