Coronavírus » Pandemia

Homem é preso no interior de SP após ser acusado de colocar inseticida na máscara da ex-mulher

O rapaz ainda aguarda audiência de custódia

Fabio Previdelli Publicado em 23/06/2020, às 10h18

Imagem ilustrativa de uma pessoa usando máscara
Imagem ilustrativa de uma pessoa usando máscara - Pixabay

Na madrugada da última segunda-feira, 22, um homem de 55 anos foi preso em Presidente Prudente, interior de São Paulo, acusado de embebedar as máscaras de proteção individual da ex-mulher com veneno de barata.

Tudo começou quando a vítima, de 44 anos, chamou a Polícia Militar alegando que sua casa havia sido invadida pelo sujeito que havia lhe agredido e ameaçado, além de também danificar seu imóvel. Em virtude de ameaças e agressões anteriores, o rapaz já tinha uma medida protetiva judicial para se manter longe dela.

Quando os policiais chegaram ao local da ocorrência, a mulher mostrou duas mascaras que estavam em cima de uma pia e ao lado de uma lata de veneno de barata e insetos. Então, ela teria acusado o ex-cônjuge de embebedá-las.

Os policiais constataram a presença do inseticida no material e recolheu os protetores faciais para uma perícia mais detalhada. Já o homem foi encontrado — e detido — há poucos metros do local, em um carro. Ele negou as acusações e ainda informou que estaria infectado com o novo coronavírus, o que foi desmentido por um exame realizado em uma unidade de pronto-atendimento.

Após o teste, o homem foi conduzido até o plantão da Polícia Militar e encaminhado à prisão. Nas próximas horas ele passará por uma audiência de custódia para saber se continuará ou não em cárcere pelas acusações de tentativa de homicídio e descumprimento da medida protetiva. Caso se confirme, os advogados do sujeito informaram que entrarão com pedido de Habeas Corpus.