Coronavírus » Pandemia

Idosa de 104 anos, que sobreviveu à pandemia da Gripe Espanhola, se recupera do novo coronavírus

A italiana Ada Zanusso começou a sentir os primeiros sintomas dia 17 de março e se tornou um símbolo de esperança para todos que se trataram no hospital

Fabio Previdelli Publicado em 07/04/2020, às 12h00

A italiana Ada Zanusso
A italiana Ada Zanusso - Divulgação

Nascida em 1916, Ada Zanusso sobreviveu às duas guerras mundiais e também à pandemia da gripe espanhola — que vitimou mais de 50 milhões ao redor do mundo em 1918. Agora, a italiana de 104 anos se tornou a pessoa mais velha — que se tem notícia até o momento — a se recuperar do novo coronavírus.

A idosa conta que sentiu os primeiros sintomas da Covid-19 no dia 17 de março. Desde lá, ela apresentou vários sintomas da doença: como febre, vômito e dificuldade para respirar, o que fez com que ela fosse internada de imediato.

Apesar de permanecer internada, a médica que acompanha seu estado de saúde, Carla Furno Marchese, diz que Ada está se recuperando cada dia mais. "Ela não está deitada na cama, está de pé e é capaz de caminhar até sua cadeira. Ela não perdeu sua lucidez e inteligência", afirmou em entrevista ao The Sun. A profissional de saúde também disse que a paciente se tornou um símbolo de esperança para todos que se tratam no local.

Zanusso é residente de uma casa para idosos na comuna de Biella, no norte do país — a região mais afetada pelo novo coronavírus na Europa. Além de Ada, outros idosos de lá também foram infectados, entretanto, eles não tiveram a mesma sorte dela e não resistiram as complicações do vírus.

Coronavírus na Itália

A Itália segue sendo o país mais afetado pelo novo coronavírus. Desde que a epidemia se alastrou por lá, já foram confirmados mais de 132 mil casos, com um total de 16.523 mortes. O número de óbitos pelo Covid-19 aumentou no país nas últimas 24 horas, apesar dos dois dias consecutivos em declínio.