Coronavírus » Pandemia

Manifestantes antimáscaras são dispersados pela polícia em Berlim

Apesar do uso de máscara não ser obrigatório no país, militantes reclamam que as restrições fazem parte de uma “ditadura” e pedem a saída de Angela Merkel

Fabio Previdelli Publicado em 29/08/2020, às 11h54

Imagens do protesto antimáscara em Berlim
Imagens do protesto antimáscara em Berlim - Divulgação/ YouTube/ Global News

Neste sábado, 29, uma manifestação de militantes antimáscaras acabou sendo dispersada pela polícia de Berlim. As autoridades locais informaram que o ato se deu em razão dos protestantes não respeitarem as medidas de distanciamento social, que são essenciais para evitar a propagação do coronavírus. As informações são do RFI.

De acordo com veículos locais, o protesto reuniu cerca de 18 mil pessoas na capital alemã. Apesar de o uso obrigatório de máscaras não ter sido adotado no país, diversas pessoas são contra as restrições que foram impostas pelo governo — principalmente nesse momento em que o país registra uma crescente no número de contágios.

Encabeçados por militantes antivacinas, conspiracionistas, liberais e grupos de extrema-direita, o evento, que foi chamado de Festa da Liberdade e da Paz, foi organizado através das redes sociais.

Atualmente, a opinião pública alemã se mostra cada vez mais contrária às medidas de isolamento social que são vistas como essenciais para a não disseminação da Covid-19. Porém, mesmo com normas menos rígidas que Itália e França, os manifestantes reclamam que as restrições fazem parte de uma “ditadura”. Outro ponto pedido pelo grupo é a saída de Angela Merkel, além da realização de eleições antecipadas para outubro — um ano antes do que é previsto.