Coronavírus » Pandemia

Médica é investigada após apresentar soro para o coronavírus

A profissional postou em suas redes sociais pacientes recebendo injeções de vitaminas para supostamente impedir o contágio

Paola Churchill Publicado em 18/03/2020, às 12h18

A médica afirmava ter um soro que curava o COVID-19
A médica afirmava ter um soro que curava o COVID-19 - Wikimedia Commons

A médica Isabella Abdala está sendo investigada pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP) após postar em suas redes sociais um vídeo em que aplicava em uma gestante um soro que supostamente iria conter o COVID-19.

Na publicação, Isabella afirma que assim que a dose fosse injetada, as mulheres ficariam “imunes ao corona”. Para os seus 44 mil seguidores, ela afirmava que queria expandir o negócio não só para sua clínica.  

Isabella Abdala prestando esclarecimentos em sua conta pessoal/ Reprodução/ Redes sociais

 

De acordo com o CREMESP, a atitude de Isabella seria ilegal por não seguir toda atividade médica de ética da profissão. Após a repercussão, a doutora desativou seu Instagram, mas no último domingo, 15, reativou a página para prestar esclarecimento aos seus seguidores.

No post, Isabella nega que tenha dito que seu soro cura ou previne o COVID-19, mas que coquetel de vitaminas tinha função de fortalecer o sistema imunológico e evitar o contágio. De acordo com informações da Associação Brasileira de Nutrologia (ABN), a clínica geral cursou apenas algumas aulas de sua pós-graduação em nutrologia, mas não chegou a concluir o curso.