Coronavírus » Estados Unidos

Menina de 12 anos escreve carta defendendo uso de máscaras nas escolas: “Salvam vidas, isso é um fato”

Lila Harley, que vive na Flórida, demonstrou preocupação sobre a crescente da variante delta

Fabio Previdelli Publicado em 16/08/2021, às 17h13

Lila ao lado de Will protestando pelo uso de máscaras
Lila ao lado de Will protestando pelo uso de máscaras - Divulgação/Matt Hartley

Com o aumento dos casos da variante Delta na Flórida, como aponta matéria da NBC News, a jovem Lila Harley, de 12 anos, logo pensou em seu irmão Will, de 10.

Afinal, no estado americano o uso de máscaras em escolas não é mais obrigatório. Mas como crianças iguais Will poderão ter segurança sendo que não foram vacinadas

“Eu e meu irmão temos nossas brigas, mas eu o amo e odiaria ver ele e qualquer outra criança que não pode ser vacinada ficar doente ou morrer”, disse ela à NBC News.

“Você tem visto um monte de crianças que não podem ser vacinadas, ou que não foram vacinadas ainda, em estado realmente vulneráveis acabando em hospitais ou morrendo, e é terrível”, explicou a garotinha.

Tamanha preocupação fez com que a jovem escrevesse uma carta ao Conselho Escolar do Condado de Duval, pedindo para que mantenham a determinação para o uso de máscaras em escolas.

“Máscaras salvam vidas, isso é um fato”, declarou a jovem. 

“As máscaras são importantes para que possamos continuar a ter aulas presenciais e não ter que prejudicar famílias e funcionários com este vírus terrível”, escreveu Lila.

A motivação para a escrita, segundo ela mesmo explica, se dá para que “os funcionários da escola vissem que os pais não são os únicos que estão preocupados e que as crianças também querem estar seguras e manter todos em segurança, mantendo o uso de máscaras”. 

No último dia 30 de julho, Ron DeSantis, governador da Flórida, emitiu uma ordem executiva proibindo que as escolas exigissem que seus alunos usassem máscara.  

“O governo federal não tem o direito de dizer aos pais que, para que seus filhos frequentem a escola pessoalmente, eles devem ser forçados a usar máscara o dia todo, todos os dias”, disse DeSantis em nota.  

Matt Hartley, o pai de Lila, que organizou manifestações em apoio à exigência de máscaras nas escolas, disse que sua filha “serve de inspiração e me dá mais motivos para lutar”.