Coronavírus » Pandemia

Mulher descobre estar cadastrada como Presidente da República ao pedir por auxílio

Adeyula Rodrigues teve sua transferência dos R$ 600 negada e, ao checar sua inscrição, encontrou o erro inusitado

Pamela Malva Publicado em 08/05/2020, às 08h00

Imagem meramente ilustrativa de faixa presidencial
Imagem meramente ilustrativa de faixa presidencial - Divulgação

Aos 31 anos, Adeyula Dias Barbosa Rodrigues tentou pedir o auxílio emergencial de R$ 600 e acabou com uma surpresa. Com seu protocolo negado, a desempregada verificou sua inscrição e descobriu estar creditada como Presidente da República.

Graças ao erro, Adeyula deixou de ser elegível para o auxílio. Em meio aos dados, ela foi cadastrada em dois empregos, segundo a Carteira de Trabalho Digital. No primeiro, a mulher aparecia como presidente pela Secretaria de Estado de Educação (Sedu).

O segundo contrato indicava que Adeyula ainda trabalhava como auxiliar de secretaria pela Prefeitura de Vila Velha. A mulher, entretanto, se desligou do cargo antes de trabalhar como cuidadora infantil no Sedu, emprego que também largou, em 2019.

O caso de Adeyula não foi o primeiro registrado: a base de dados usada pela Dataprev já deixou diversos profissionais fora do programa. Com isso, desempregados que realmente precisam do auxílio não têm acesso à ele.

Atualmente, o Brasil já registrou mais de 132 mil casos de Coronavírus. Destes, 51 mil pessoas se recuperaram, enquanto 9 mil morreram. No mundo, o Covid-19 já infectou mais de 3 milhões, sendo que 1,3 milhões se curaram e 270 mil foram vítimas da doença.