Coronavírus » Pandemia

Na Bolívia, presidente interina pede orações contra o coronavírus

Na televisão, Jeanine Áñez convocou a população para "um dia de jejum e oração com a família"

Caio Tortamano Publicado em 29/04/2020, às 08h00

Presidente interina da Bolívia, Jeanine Añez
Presidente interina da Bolívia, Jeanine Añez - Wikimedia Commons

A líder interina da Bolívia, Jeanine Áñez, convocou um dia de jejum e oração entre familiares contra a pandemia do novo coronavírus. O apelo foi feito pela presidenta em rede nacional, afirmando que “estando com Ele (Deus), vamos vencer essa pandemia”.

A situação do país é delicada. De acordo com o ex-presidente Carlos Mesa, o país realiza poucos exames e, por isso, não existem informações concretas que possam revelar a atual curva de contaminação do país.

Em resposta, o chefe nacional de epidemiologia da Bolívia, Virgilio Prieto, afirmou que o país realiza mais de 100 testes em laboratórios diariamente, um número apontado como insuficiente pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O Chile é um país que está adequado ao número estimado, e realiza 800 dos testes todos os dias.

A Bolívia conta com mais de mil casos da doença por todos o país, e tem 53 mortes registradas. Este número pode variar por conta da já mencionada defasagem no número de testes realizados diariamente. O Brasil é o país sul americano com o maior número de casos, com 71.886 confirmados e mais de 5 mil mortes.