Coronavírus » Reino Unido

No Reino Unido, dona de residência multada por festa com 200 pessoas afirma que chamou apenas 20 convidados

Charlene Proham terá que pagar uma multa de 100 libras e fechar as portas por três meses devido a aglomeração em sua casa no último final de semana

Isabela Barreiros Publicado em 20/08/2020, às 14h02

Imagens feitas pela polícia da festa em Manchester, Reino Unido
Imagens feitas pela polícia da festa em Manchester, Reino Unido - Divulgação/Greater Manchester Police

Em Manchester, no Reino Unido, uma casa estava tendo uma enorme festa no último final de semana, 15. Flagrada pelas autoridades, a dona da casa, Charlene Proham, de 27 anos foi multada pela polícia em 100 libras. Além disso, ela não poderá receber visitas ou movimentação de outras pessoas no local pelos próximos três meses.

De acordo com informações do jornal britânico Metro, Proham afirmou na audiência do caso que ela havia convidado 20 pessoas para uma confraternização em sua casa. "Mais de 100 pessoas apareceram na casa, algumas que eu nem conhecia. Minha casa está destruída, coisas foram levadas”, disse.

Ela declarou que “obviamente, eu sinto muito, mas as coisas saíam do controle, eu nunca planejei receber tantas pessoas". Pelo menos 200 pessoas estavam aglomeradas no local no momento em que a polícia chegou à casa após denúncias de vizinhos.

Imagens da vigilância da Grande Manchester registraram uma maioria de pessoas não usando a máscara obrigatória devido à epidemia do novo coronavírus dentro da residência de Proham. Na versão da polícia, objetos foram atirados contra os oficiais quando eles chegaram na casa. A dona do domicílio questionou essa afirmação.

Segundo ela, "a polícia chegou depois de uma hora, nesse tempo a festa já tinha acabado". A jovem também não considerou a pena imposta a ela como “justa”. "Não acho que seja justo eu ser punida quando você vê festas como essa acontecendo toda a hora. Mas claro, era minha casa e eu assumo a responsabilidade", afirmou.

O inspetor de polícia Jim Adams declarou que "foi um incidente inaceitável e incompreensível". Proham poderá ser presa se não pagar a multa e seguir as medidas de fechamento da casa impostas pela justiça britânica.