Coronavírus » Pandemia

O ex-cientista da Nasa utiliza pó de brilho para identificar a rapidez que o vírus se espalha

Mark Rober propôs uma situação hipotética a fim de conscientizar a população sobre a importância dos meios de prevenção

Nicoli Raveli Publicado em 24/03/2020, às 17h00

Mãos com o pó de brilho vistas em luz negra
Mãos com o pó de brilho vistas em luz negra - Divulgação/Youtube

Recentemente, um vídeo feito por um ex-cientista da NASA chamou atenção nas redes sociais. Na gravação, é possível entender a facilidade com que os germes se espalham entre as pessoas e nas superfícies.

Em tempos de pandemia do coronavírus, no vídeo feito por Mark Rober, de 40 anos, é utilizado um pó de brilho que só pode ser visto através de uma luz negra. A situação hipotética mostra uma professora de escola primária com seus alunos, e como o vírus pode se espalhar em poucos minutos.

Ex-cientista da NASA, Mark Rober / Crédito: Divulgação/Youtube

 

"Eu sempre pensei que se pudéssemos de alguma forma enxergar os germes ao nosso redor. Dessa maneira, todo mundo seria muito mais cuidadoso e ficaríamos bem menos doentes", afirmou.

O vídeo foi postado em sua conta do YouTube com o objetivo de mostrar ao mundo como os meios preventivos são importantes, como lavar as mãos diversas vezes ao dia e evitar tocar no rosto. Até o momento, o número de pessoas infectadas ultrapassou 340 mil e totalizou mais de 16 mil mortes. No Brasil, foram regisradas 34 mortes e cerca de 1.980 infectados.