Coronavírus » Brasil

Pai deixa navio, mas filhos permanecem em quarentena

Costa Diadema teve 68 casos de infecção nas primeiras 24h de viagem

Fabio Previdelli Publicado em 04/01/2022, às 11h37

O navio Costa Diadema
O navio Costa Diadema - Divulgação

Nos últimos dias do ano passado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu a temporada de cruzeiros depois que inúmeros casos de Covid-19 foram constatados em tripulantes de dois navios: MSC Splendida e Costa Diadema que atracaram, respectivamente, no Porto de Santos e em Salvador.

Com a confirmação de 68 casos de infecção pela doença nas primeiras 24 horas de operação do Costa Diadema, a Anvisa não autorizou o desembarque de nenhum passageiro até que alguns procedimentos fossem seguidos. 

Mesmo com as atividades suspensas, o navio foi liberado para ir até o porto de Santos, que seria seu destino final. No litoral paulista, algumas pessoas foram autorizadas a deixar a embarcação. 

Em entrevista ao Estadão, o representante comercial Orlando Gennari Junior conta que durante o trajeto marítimo chegou a passar mal e teve que ser atendido pela equipe médica do Costa Diadema. No navio, ele e seus familiares fizeram três testes para a Covid-19. 

Com o resultado negativo, Orlando foi autorizado a deixar o cruzeiro, porém, o mesmo não aconteceu com seus filhos, que tiveram que permanecer em quarentena na embarcação ao testarem positivo para o vírus.

A companhia, agora, ficará responsável em levar os jovens de volta para casa após cumprido o período de isolamento.