Coronavírus » Pandemia

Países acusam a Rússia de tentar furtar informações sobre a vacina contra o coronavírus

Estados Unidos, Canadá e Reino Unido atribuíram à Rússia os ataques virtuais em seus sistemas

Penélope Coelho Publicado em 17/07/2020, às 11h32

Imagem ilustrativa da vacina
Imagem ilustrativa da vacina - Pixabay

Em uma declaração coordenada entre o Reino Unido, Canadá e Estados Unidos, a Rússia foi acusada de tentativa de roubo de informações sobre a produção da vacina contra o novo coronavírus. As informações são do portal G1.

De acordo com um comunicado liberado pelo Centro de Cyber Segurança do Reino Unido, na última quinta-feira, 16, o ataque ao sistema foi atribuído aos hackers do grupo APT29 — também conhecidos como Cozy Bear.

A nota afirma que o grupo ‘quase certamente opera como parte dos serviços de inteligência da Rússia’. Segundo o Centro Britânico de Cyber Segurança (NCSC), os ataques ao sistema são contínuos e acontecem de maneiras distintas a cada vez, como por exemplo: phishing, mensagens enganosas através de um link com vírus e invasão de programas no computador.

"Nós condenamos esses ataques desprezíveis contra aqueles que fazem um trabalho vital para combater a pandemia de coronavírus", finalizou Paul Chichester, diretor do NCSC.

Vale lembrar que na última quarta-feira, 15, a Rússia anunciou que realizou o primeiro teste clínico com vacina em seres humanos, com o apoio do Ministério da Defesa do país e do Centro de Pesquisas em Epidemiologia e Microbiologia Nikolai Gamaleya.