Coronavírus » Coronavírus

Para vice-diretora da OMS, brasileiros não serão vacinados em massa contra covid-19 em 2021

"Não vai ter vacina suficiente no ano que vem para vacinar toda a população”, afirmou Mariângela Simão à CNN Brasil

Isabela Barreiros Publicado em 13/10/2020, às 17h29

Imagem ilustrativa de vacina
Imagem ilustrativa de vacina - Pixabay

Em entrevista à CNN Brasil, a vice-diretora-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Mariângela Simão afirmou que brasileiros não passarão por vacinação em massa no ano que vem, em 2021, contra o novo coronavírus. Para ela, esse processo irá demorar mais.

Simão explicou: "Não vai ter vacina suficiente no ano que vem para vacinar toda a população, então o que a OMS está orientando é que haja uma priorização de vacinar profissionais de saúde e pessoas acima de 65 anos ou que tenham alguma doença associada".

Para a médica, "o importante agora não é imunizar todo mundo num país, o que é impossível: é imunizar aqueles que precisam em todos os países". Ela disse ainda que "é razoável" esperar que, "com tudo correndo bem", até o final de 2021 já tenhamos "duas ou três vacinas aprovadas" para a prevenção contra a covid-19.

"Eu diria que 2022 é um ano que vamos ter mais vacinas porque a gente está com tanta vacina em desenvolvimento. É provável que a gente tenha ainda outras vacinas que cheguem no ano que vem provando serem seguras e eficazes", afirmou.