Coronavírus » Coronavírus

Partida de hóquei causou 'super disseminação' de Covid-19 nos EUA, mostra pesquisa

14 dos 22 jogadores presentes, e um funcionário do local, foram contaminados após o jogo

Giovanna de Matteo Publicado em 19/10/2020, às 15h16

Foto meramente ilustrativa de jogo de hóquei
Foto meramente ilustrativa de jogo de hóquei - Pixabay

Um jogo de hóquei na Flórida se transformou em um evento "super propagador" de covid-19 quando 14 dos 22 jogadores presentes, de ambas as equipes, foram contaminados após o jogo.

O relatório que reuniu os casos de infecção por coronavírus no jogo de hóquei, publicado na última quinta-feira, 15, no jornal Morbidity and Mortality Weekly Report, alerta sobre os riscos de eventos esportivos que ocorrem em ambientes fechados, que causam a disseminação do vírus, afirmaram os autores.

O jogo foi realizado em 16 de junho na cidade de Tampa Bay e incluiu duas equipes de 11 jogadores cada. De acordo com o estudo, todos eram homens e tinham entre 19 e 53 anos. Nenhum deles usava máscaras de pano durante o torneio ou nos vestiários. O evento durou 60 minutos.

Logo no dia seguinte, um dos jogadores apresentou sintomas referentes ao coronavírus, como febre, tosse, dor de garganta e dor de cabeça. Dois dias depois, o teste deu positivo para COVID-19. Nos dias seguintes, mais 13 jogadores desenvolveram os mesmos sintomas - oito jogadores faziam parte do mesmo time do homem que teve o caso inicial, e cinco estavam no time adversário. Um funcionário da equipe que estava na pista também adquiriu a doença.

Foram então 15 casos, onde 11 foram confirmados com covid-19 através de testes. Jogadores assintomáticos não fizeram os testes, então pode ser que casos adicionais tenham aparecido, apesar de não estarem na pesquisa.

"A pista de gelo oferece um local que provavelmente é adequado para a transmissão do COVID-19 como um ambiente interno onde ocorre respiração profunda e as pessoas ficam próximas umas das outras", afirmou parte do relatório. "A pista de patinação no gelo cria um ambiente propulsor para um "evento superdimensionador, especialmente com a transmissão contínua do COVID-19 pela comunidade", conclui.