Coronavírus » Pandemia

Pastor americano afirma que a morte de fiéis por coronavírus pode ser vista como "sacrifício para Deus"

O líder da Igreja do Tabernáculo da Vida acrescentou que os cristãos temem uma vida baseada no medo, e não o vírus em si

Nicoli Raveli Publicado em 09/04/2020, às 07h00 - Atualizado às 11h00

Tony Spell, pastor americano
Tony Spell, pastor americano - Divulgação

O líder da Igreja do Tabernáculo da Vida, localizada na cidade de Luisiana, nos Estados Unidos, fez uma declaração polêmica ao dizer que os verdadeiros fiéis não se importariam em morrer devido ao novo coronavírus.

Em entrevista, o pastor Tony Spell retomou sua fala e ainda acrescentou que os cristãos temem uma vida baseada no medo, e não o vírus em si. Além disso, ele afirmou que as mortes dos fiéis por Covid-19 devem ser vistas como um sacrifício para Deus e para a liberdade.

"As pessoas que podem preferir a tirania à liberdade não merecem liberdade", afirmou Spell. Além disso, o pastor foi acusado de não estar seguindo corretamente as medidas contra a disseminação do vírus.

De acordo com o último levantamento da Universidade Johns Hopkins, 1.736 pessoas faleceram nas últimas 24 horas. Até o momento, os Estados Unidos registraram 12.722 mortes e aproximadamente 400 mil casos de pessoas infectadas pelo coronavírus.