Coronavírus » Pandemia

Pastor é preso nos Estados Unidos após realizar cultos durante confinamento por coronavírus

Desrespeitando a ordem do Estado de permanecer em isolamento social, o religioso afirmou que sua congregação é essencial

Alana Sousa Publicado em 31/03/2020, às 07h00

O pastor Rodney Howard-Browne
O pastor Rodney Howard-Browne - Divulgação

Juntamente com Itália e Espanha, os Estados Unidos estão classificados como uma das três regiões mais críticas durante a pandemia de Coronavírus. Apesar da ordem de quarentena para o país inteiro, um pastor foi preso após realizar cultos na Igreja de Tampa Bay, no estado da Flórida.

Rodney Howard-Browne declarou que as aglomerações eram essenciais (tal qual é o Walmart), entretanto, oficiais de polícia levaram-no sob custódia com a acusação de “violação da ordem de emergência de saúde pública”. A prisão, porém, serviu mais como um aviso do que uma medida duradoura. 40 minutos depois, Browne estava livre.

Em entrevista coletiva, o xerife de Hillsborough — local onde o religioso vive — afirmou esperar “que isso seja um impedimento” para que a ação não se repita. “Que vergonha para este pastor”, declarou o oficial. “Não era isso que queríamos fazer durante um estado declarado de emergência”.

O confinamento continuará em vigor nos Estados Unidos até, pelo menos, 30 de abril, segundo o presidente Donald Trump. O país já registrou mais de 143 mil casos do Covid-19, com aproximadamente 2.500 mortes. O vírus Covid-19 já matou mais de 35 mil pessoas no mundo até o momento.