Coronavírus » Pandemia

Por causa do coronavírus, equipe de 100 cientistas está presa em barco no Ártico

Pesquisadores estão passando por avaliações para que a troca de equipe seja realizada da maneira mais segura possível

Caio Tortamano Publicado em 30/03/2020, às 15h35

Pesquisadores fazem parte do projeto MOSAiC, que estuda os efeitos climáticos no Ártico
Pesquisadores fazem parte do projeto MOSAiC, que estuda os efeitos climáticos no Ártico - Wikimedia Commons

Devido ao bloqueio de fronteiras imposto em diferentes países por causa da epidemia de coronavírus, um grupo de cientistas que trabalhava no Ártico está preso em navio sem ter onde atracar.

Pesquisando os efeitos climáticos do aquecimento global no Ártico, o grupo deveria fazer um rodízio a cada seis meses. No entanto, por conta da ocasião, a troca não foi possível. No meio de abril, a equipe deveria trocar com novos pesquisadores na Noruega, mas, por causa da doença, as fronteiras do país foram fechadas.

A solução encontrada pelos pesquisadores foi fazer um período de quarentena com a nova equipe, caso seja constatado que nenhum deles está com o vírus do Covid-19, eles irão de barco até o local onde a próxima equipe se encontra.

Nenhum membro da equipe atual — composta de 100 cientistas — está com sintomas do coronavírus. Além disso, os membros do barco atual estão com suprimentos suficientes para o tempo a mais que ficarão parados. Ainda não se sabe o que irá acontecer com as equipes futuras da pesquisa.