Coronavírus » Rússia

Primeiro lote da vacina contra Covid-19 já foi produzido pela Rússia

Segundo autoridades do país, a Sputnik V já saiu do papel e, agora, passa pela última fase de testes em voluntários

Pamela Malva Publicado em 15/08/2020, às 14h00

Imagem meramente ilustrativa de amostras de sangue em laboratório
Imagem meramente ilustrativa de amostras de sangue em laboratório - Divulgação/Pixabay

No começo da semana, Vladimir Putin anunciou que a Rússia registraria sua primeira vacina contra o Coronavírus. Mais tarde, no sábado, 15, as autoridades do país informaram que o primeiro lote da Sputnik V já foi produzido, segundo o UOL.

Nomeada em referência ao satélite soviético, a vacina já foi injetada até mesmo em uma das filhas do presidente russo, de acordo com o próprio Putin. Nesse sentido, os voluntários da pesquisa devem receber duas injeções do fármaco, conforme explicou Alexander Guinstbourg, o diretor do Centro Gamaleya, em entrevista à agência TASS.

No ocidente, contudo, muitos cientistas se mostram céticos quanto ao medicamento soviético. Eles acreditam que, por ainda estar na fase final dos testes, a vacina pode ser perigosa, se desenvolvida de maneira precipitada.

Independentemente das crenças alheias, o fundo soberano russo envolvido na produção da Sputnik V afirmou que a fabricação em massa da vacina começará em setembro. Quando os lotes estiverem prontos, serão enviados aos 20 países que já encomendaram mais de um bilhão de doses.