Coronavírus » Esportes

Secretário-geral diz que cancelamento dos Jogos Olímpicos ainda pode acontecer

“Precisamos cancelar sem hesitação se eles (os Jogos) não forem mais possíveis", declarou Toshihiro Nikai

Fabio Previdelli Publicado em 15/04/2021, às 12h00

Os mascotes das Olimpíadas de Tóquio
Os mascotes das Olimpíadas de Tóquio - Getty Images

Devido a pandemia do novo coronavírus, os Jogos Olímpicos que estão marcados para acontecer em Tóquio, no Japão, tiveram que ser adiados no ano passado e remarcado para julho deste ano. Porém, como o país enfrenta um novo surto da pandemia, eles podem ser cancelados como último recurso.  

Pelo menos é isso que diz Toshihiro Nikai, funcionário do alto escalão japonês. “Precisamos cancelar sem hesitação se eles (os Jogos) não forem mais possíveis", disse em entrevista à rede japonesa TBS. 

"Se os contágios se propagarem por causa das Olimpíadas, não sei para que servem as Olimpíadas", acrescentou Nikai, que é secretário-geral do Partido Liberal-Democrata (PLD). Porém, apesar disso, Toshihiro enxerga os Jogos como uma “oportunidade” e que é “importante para o Japão fomentar o entusiasmo com o apoio da população”. 

"Definitivamente, queremos fazer (dos Jogos) um sucesso. Para isso, há vários problemas que precisam ser resolvidos. É importante resolvê-los um por um", completou. As declarações foram dadas a menos de 100 dias da data marcada para a cerimônia de abertura, em 23 de julho. 

Mesmo com as garantias dadas pelo comitê organizador, a continuidade da pandemia e os novos focos da doença fizeram com que muitos preparativos fossem alterados, o que ainda gera uma incerteza sobre se a realização do evento será possível ou conveniente.