Coronavírus » Coronavírus

Sete pessoas são acusadas de oferecer certificados de teste de Covid-19 negativos falsos

O grupo acusado de falsificação e fraude foi flagrado no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris

Giovanna de Matteo Publicado em 09/11/2020, às 10h10

Imagem ilustrativa de um teste positivo para Coronavírus
Imagem ilustrativa de um teste positivo para Coronavírus - Divulgação/Pixabay

A polícia francesa levou sete pessoas à prisão, acusadas de vender certificados de teste de Covid-19 negativos falsos para passageiros do aeroporto Charles de Gaulle, em Paris. As informações são da BBC.

O grupo, formado por seis homens e uma mulher, carregava mais de 200 certificados falsos em seus celulares, que teriam sido vendidos por até € 300 (cerca de 1.864 reais) cada, segundo informações divulgadas pelos promotores do caso.

A polícia identificou os criminosos depois que o certificado de um passageiro que tinha a Etiópia como destino foi considerado falso. Os documentos eram muito parecidos com os originais e apresentavam nomes de laboratórios médicos verdadeiros.

Depois desse caso, algumas companhias aéreas e destinos específicos aumentaram a segurança e fiscalização, e exigem que os passageiros apresentem um teste mais recente, além das regras de imigração estarem endurecidas.

Eles estão sendo acusados ​​de falsificação e cumplicidade em fraude, e podem pegar uma pena máxima de até cinco anos de prisão, e uma multa de € 375.000.