Coronavírus » Artes

Surto de coronavírus impede que obra de Van Gogh seja exposta

Com o objetivo de reduzir a propagação do vírus, autoridades fecham museus e elevam a atenção para os espaços públicos

Gabriel Fagundes Publicado em 04/03/2020, às 13h00

O quadro Girassóis em exposição
O quadro Girassóis em exposição - Getty Images

Após autoridades japonesas decretarem pelo fechamento de todos os museus de arte do país em decorrência do surto de coronavírus, a renomada tela “Girassóis” (1888), do pintor impressionista Vincent Van Gogh, foi colocada em estado de quarentena no Japão, depois de chegar a Tóquio para uma exposição.

Essa não é a primeira medida tomada pelo governo para tentar barrar a proliferação do vírus. Tal como no caso supracitado das artes, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, também chegou a requisitar que escolas públicas fossem fechadas, bem como eventos preparatórios para as Olimpíadas de 2020.

Assim como o coronavírus é novidade para o mundo — o que tem mobilizado atenções e medidas protetivas —, a obra “Girassóis” segue o mesmo caminho, afinal, é a primeira vez que ela sai da Europa para percorrer outros espaços de apresentações no mundo, conforme publicou o Art Newspaper.

Apesar disso, a National Gallery de Londres (área que originalmente hospeda a obra), decidiu postergar em duas semanas a abertura da mostra no Museu Nacional de Arte Ocidental de Tóquio. Ademais, 60 outras peças, do mesmo modo, ficarão em isolamento esperando o momento apropriado para receberem visitações.