Testeira
Colunas / Daniel Bydlowski » Entretenimento

Ano Novo: Momento de filmes clássicos

Confira algumas icônicas produções que foram ambientadas às vésperas da virada do ano e que se tornaram grandes sucessos

Daniel Bydlowski, cineasta Publicado em 01/01/2022, às 09h00

Cena do longa 'Poseidon', de 2006
Cena do longa 'Poseidon', de 2006 - Divulgação/ Warner Bros. Pictures

Ano Novo sempre é um bom tema para a sétima arte, recomeços, histórias de superação e amor. Tudo encaixa bem no roteiro. Mas existem alguns filmes que não foram feitos diretamente com esse intuito, mas se tornaram clássicos da virada.

1. Grande Hotel (1995)

O filme de 1995 é ambientado em uma decadente hospedaria de Hollywood, o Mon Signor Hotel. Dividido em 4 narrativas que misturam curiosos acontecimentos no primeiro dia de trabalho do mensageiro Ted (interpretado por um jovem Tim Roth), a véspera de Ano Novo promete ser muito louca.

Anunciado como um filme feito por 4 amigos, Grande Hotel tem diretores distintos, Allison Anders com 'The Missing Ingredient' que reúne um covil de bruxas na suíte de lua de mel para rituais obscuros, entre as feiticeiras está Madonna e Lili Taylor.

Alexander Rockwell com uma narrativa de ciúmes e ameaças no 'The Wrong Man', estrelado por Jennifer Beals e David Proval. E com Antonio Banderas e Tamlyn Tomita como um casal que entrega a Ted a função de babá para seus dois filhos (Danny Verduzco e Lana McKissack), 'The Misbehavers' do diretor Robert Rodriguez é certamente o mais engraçado.

Já 'The Man From Hollywwod' apresenta a direção e atuação de Quentin Tarantino em uma narrativa de suspense como um ator em ascensão, mas detestável em uma suíte com amigos para lá de estranhos, incluindo Bruce Willis.


2. O Diário de Bridget Jones (2001)

O filme, homônimo ao livro que deu origem ao roteiro, sobre a adorável e humana mulher descontente com seu corpo e sua vida, é uma das melhores adaptações para o cinema. Protagonizado por Renne Zellweger, que inicialmente nada tinha a ver com a personagem de Bridget, engordou 9 quilos para o papel e criou um charmoso sotaque para acompanhar.

O filme, assim como o livro, mostra uma mulher com uma vida repleta de bebidas, cigarros, comidas e homens errados, mas como resolução de ano novo, ela decide tomar o controle de tudo. É na festa de Natal que tudo começa a mudar.

Apesar de sua mãe tê-la apresentado para Mark Darcy (interpretado por Colin Firth) como uma solteirona com incontinência verbal, algo começa a crescer entre os dois. Mas, Bridget deve ainda lidar com o caso com seu chefe, Daniel Cleaver (Hugh Grant).


3. O poderoso Chefão parte II (1974)

Nem é preciso dizer o quão clássico esse filme é. A segunda parte desta história incrível, baseada no livro de Mario Puzo de 1972, e dirigida por Francis Ford Coppola apresenta as interpretações marcantes de Al Pacino, Robert De Niro, Diane Keaton, Robert Duvall, James Caan e outros.

Após três anos dos acontecimentos contados na primeira parte do filme, Michael (Al Pacino) está mais maduro e a frente do controle de sua família mafiosa. E enquanto busca expandir seus negócios, descobre que nem sempre aliados são confiáveis e que sua ambição acabou sendo maior que seu casamento com Kay (Diane Keaton).

A paranoia do personagem e a grande atuação de Pacino é o que nos leva a quase uma intimidade com o roteiro. Já em paralelo, o longa de Coppola apresenta a juventude de Vito Andolini (Robert De Niro) precursor da família Corleone. Italiano da Sicília, ele foge para os Estados Unidos depois que sua família é morta pela máfia local.

Agora, em Little Italy, ele luta para sustentar sua esposa e filhos ganhando poder a cada decisão tomada, incluindo assassinato. Mas, com certeza, deste clássico, jamais vamos esquecer a frase dita pelo chefão ao seu irmão, em plena festa de ano novo: “Você partiu meu coração, Fredo. Deu até para ficar com dó do sanguinário”.


4. Poseidon (2006)

Já para garantir mais um clássico com cenas ambientadas em uma festa de Ano Novo, Poseidon, de 2006, dirigido por Wolfgang Petersen, traz um contexto de um navio em que as pessoas estão em pleno sentimento de alegria, até que uma onda o atinge e todos passam a ter que lutar por suas vidas.

Estrelado por Kurt Russell, Josh Lucas, Jacinda Barrett entre outros, conta até com a participação da popstar Fergie. Clandestinidade, amores impossíveis, desilusões amorosas também fazem parte do enredo. Entre escapadas da água dentro do navio, fogo alastrado e tubos de hélices, as únicas pessoas que sobraram no barco só querem sobreviver. Que Ano Novo, não?


Sobre o cineasta

O cineasta brasileiro Daniel Bydlowski é membro do Directors Guild of America e artista de realidade virtual. Faz parte do júri de festivais internacionais de cinema e pesquisa temas relacionados às novas tecnologias de mídia, como a realidade virtual e o future do cinema. Daniel também tenta conscientizar as pessoas com questões sociais ligadas à saúde, educação e bullying nas escolas. É mestre pela University of Southern California (USC), considerada a melhor faculdade de cinema dos Estados Unidos. Atualmente, cursa doutorado na University of California, em Santa Barbara, nos Estados Unidos. Recentemente, seu filme Bullies foi premiado em NewPort Beach como melhor curta infantil, no Comic-Con recebeu 2 prêmios: melhor filme fantasia e prêmio especial do júri. O Ticket for Success, também do cineasta, foi selecionado no Animamundi e ganhou de melhor curta internacional pelo Moondance International Film Festival.