Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Desventuras / Tamerlão

A lenda da 'maldição' do corpo do imperador Tamerlão

Imperador responsável por milhões de mortes tem uma lenda que acompanha seu descanso final

Redação Publicado em 23/06/2022, às 20h50

Estátua que representa Tamerlão - Pixabay
Estátua que representa Tamerlão - Pixabay

O sangrento imperador mongol Tamerlão chama atenção de entusiastas da história até os dias atuais devido a sua atuação relacionada ao império fundado pelo lendário Genghis Khan, o inspirando para criar suas próprias diretrizes, igualmente marcadas pela tensão e cenas aterrorizantes.

Também conhecido como Timur, ele atuava como ministro de Transoxiana e, pouco depois, derrubou o governante local e ainda tomou diversas cidades ao redor, chegando a invadir a Pérsia, Mongólia e outras regiões onde hoje se divide a Rússia, Irã, Índia e Afeganistão, como revelou o professor de história Vitor Soares.

Acumulando mais de 25 mil seguidores em suas redes sociais, Vitor apresenta o podcast Desventuras na História, promovido pelo portal do Aventuras na História, disponível nas principais plataformas de streaming de áudio.

Vítor Soares explicou que, tamanha era a crueldade do imperador, ele é atribuído como responsável pela morte de aproximadamente 17 milhões de pessoas durante sua vida, seja ordenando os óbitos quanto causando os assassinatos.

Contudo, se engana quem acredita que o medo relacionado ao imperador se encerrou quando Tamerlãofaleceu, em 1405. Isso porque uma lenda foi atribuída ao seu descanso final.

A lenda de Tamerlão

Conforme desejo manifestado em vida, Tamerlão fez questão de deixar claro, em sua lápide, que os traidores e rivais não deveriam se felicitar com a notícia de sua morte; do contrário, deveriam respeitar o descanso eterno do imperador, desafiando quem ousasse enfrentar sua profecia.

Na inscrição, o imperador fez questão de enaltecer sua força como conquistador de territórios, explicou Vitor: “Quando ele faleceu, ele escreveu na sua tumba o seguinte: "Quem abrir minha tumba libertará um invasor mais terrível do que eu". 

Até mesmo Stalin fora envolvido na lenda do imperador; apetecido pela história após encontrar a localização do corpo de Tamerlão através de arqueólogos, decidiu desafiar as escrituras e ordenar a abertura da tumba onde o imperador estava sepultado.

"No dia 20 de junho de 1941, Stalin mandou um grupo de arqueólogos para abrir a tumba e, dois dias depois, os nazistas invadiram a União Soviética", explicou Soares, em referência a Operação Barbarossa. Contudo, no ano seguinte, uma outra ordem de Stalin foi expedida para reverter a suposta maldição, como revela o historiador em vídeo.

Confira a história no vídeo abaixo!