Desventuras » Arqueologia

Estudo sugere que Jesus Cristo morreu por conta de ombro deslocado

A pesquisa chegou à conclusão através da análise do controverso Santo Sudário

Redação Publicado em 18/04/2022, às 15h18 - Atualizado em 05/05/2022, às 09h22

Imagem meramente ilustrativa de Jesus Cristo na cruz
Imagem meramente ilustrativa de Jesus Cristo na cruz - Divulgação/ Pixabay/ TanteTati

Uma pesquisa conduzida por Patrick Pullicino, um neurologista aposentado que atua hoje como padre, afirma ter identificado a causa de morte de Jesus Cristo após a análise de manchas presentes no chamado Santo Sudário

O polêmico tecido de linho é considerado por alguns como a mortalha que teria coberto o famoso judeu após sua crucificação. O pano possui manchas que parecem corresponder às impressões deixadas pelo corpo de um homem.

Comparação entre fotografia da mancha que supostamente teria sido deixada pelo rosto de Cristo, e o negativo da imagem / Crédito: Domínio Público

Conforme o estudo publicado no portal Catholic Medical Quarterly, Pullicino observou que a mão direita estaria 10 centímetros abaixo da esquerda, o que é consistente com o que ocorreria com alguém que teve o ombro deslocado. 

A lesão, ainda segundo defende a pesquisa, teria sido causada por um tombo de Jesus enquanto carregava a cruz. A brutalidade da queda, somada com o peso da cruz, neste cenário, teria causado o rompimento da artéria subclávia, que passa por essa região do corpo, diz a pesquisa. 

O resultado seria uma intensa hemorragia interna capaz de causar o colapso do sistema circulatório em poucas horas. A conclusão do médico aposentado se alinha com uma passagem da Bíblia que descreve um soldado romano furando o corpo do judeu com uma lança, o que faz com que "sangue e água" jorrem da ferida. 

O padre neurologista afirma que esse líquido corresponderia a uma mistura do sangue acumulado na caixa torácica após a hemorragia, e o fluido cefalorraquidiano, que tem uma aparência translúcida e circula pelo cérebro e medula espinhal. 

Vale destacar que a autenticidade do Santo Sudário é um ponto de discordância entre especialistas da teologia, com estudos anteriores tendo apontado que a peça é uma fraude.


O 'Desventuras na História' segue uma nova maneira de levar a História para o público, mas sem deixar para trás os fatos importantes. A ideia é transmitir o conteúdo, seja qual ele for, de forma mais íntima, como numa conversa.

Abaixo, você confere o episódio 'Conquistador nato: a saga de Alexandre, o Grande.