Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Desventuras / Elvis

Graceland: 6 curiosidades sobre a mansão de Elvis que virou museu

Graceland, a mansão de Elvis, preserva momentos fascinantes vividos pelo rei do rock

Éric Moreira, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 14/07/2022, às 17h22 - Atualizado em 08/08/2022, às 17h59

Graceland foi a luxuosa mansão em que Elvis Presley viveu - Divulgação/Vídeo // Pixabay e Getty Images
Graceland foi a luxuosa mansão em que Elvis Presley viveu - Divulgação/Vídeo // Pixabay e Getty Images

Elvis Presley foi um lendário cantor, músico e ator estadunidense, que veio a ser apelidado como 'rei do rock' e é considerado um dos ícones culturais mais significativos do século XX.

Agora, a vida do homem que se tornou é relembrada no filme 'Elvis'. A cinebiografia com direção de Baz Luhrmann, estreia nesta quinta-feira, 14, nos cinemas brasileiros. Resgatando os momentos que marcaram a vida do artista, interpretado por Austin Butler, a produção narra a intensa saga e carreira do rei do rock, desde quando ele era uma criança até seu óbito, em 16 de agosto de 1977.

Cena de 'Elvis' /Crédito: Divulgação/Vídeo

Com tamanha influência no contexto cultural da época, sendo uma das principais celebridades dos Estados Unidos, no entanto, o cantor passou a se sentir sufocado, sempre rodeado por fãs e jornalistas, o que o levou a buscar uma propriedade mais parecida com uma fazenda, isolada.

A propriedade comprada em 1957, foi a tão conhecida Graceland, localizada a vários quilômetros, na época, da principal área urbana de Memphis.  Na mansão, Presley viveu grande parte de sua vida, e hoje em dia ela serve como um museu do artista, contando até hoje com diversos itens utilizados por Elvis.

Confira a seguir 6 curiosidades sobre a Graceland.

1. Nome da mansão

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, a tão conhecida mansão de Elvis Presley sequer foi construída para o ícone musical. O terreno onde viria a ser feita a mansão era inicialmente uma fazenda, e pertenceu a Stephen C. Toof, um empresário de Memphis — cidade do estado do Tennessee, nos Estados Unidos — e foi nomeada, na época, em homenagem à filha de Toof, Grace.

Entrada de Graceland, antiga mansão de Elvis Presley
Entrada de Graceland, antiga mansão de Elvis Presley / Getty Images

A fazenda foi herdada por Grace em 1894, com a morte de seu pai e, em 1939 — já em posse de Thomas e Ruth Moore, sobrinha de Grace — a mansão em estilo neocolonial ganhou vida.

A mansão, por sua vez, também foi nomeada em homenagem à tia de Ruth, e foi chamada de Graceland, nome que nem mesmo Elvis quis mudar depois da compra — que foi de US$ 102.500, na época.


2. O quarto de Scatter

Graceland tinha em seu terreno um grande celeiro construído, que eventualmente continha um estábulo inteiro cheio de cavalos, contudo, o animal mais incomum de se encontrar pela propriedade definitivamente era outro. Uma informação não tão desconhecida, mas que nem todos sabem, é que Elvis tinha um chimpanzé de estimação, chamado Scatter.

Uma brincadeira recorrente que o 'rei do rock' gostava de fazer com seu amigo primata era dirigir pela cidade de Memphis com Scatter no banco da frente, então Presley se abaixava nos semáforos, de forma a parecer que quem estava dirigindo era o macaco. 


3. Sala de jogos

A sala de jogos de Elvis Presley, na mansão Graceland, também não foi planejada aleatoriamente. A decoração de seu refúgio para diversão foi inspirada em uma sala de bilhar de uma pintura do século XVIII, a pedido do próprio 'Rei do Rock', como informado pelo portal People.

O designer Bill Eubanks, por sua vez, foi o responsável por tornar real a idealização de Presley, e logo correu para garantir que o trabalho fosse impecável, começando com a compra de 350 metros de tecido 100% algodão em uma loja local de móveis personalizados. Ao todo, o trabalho levou cerca de dez dias para ser finalizado.


4. 'Sala da Selva' e estúdio

Nos anos de 1960, Presley adicionou um covil fechado na cozinha de Graceland, que posteriormente ele preencheu também com alguns móveis tiki — estilo de decorativos havaianos — e plantas. A decoração do local o levou a ser apelidado como 'sala da selva' por diversos fãs, mesmo que o próprio Elvis nunca tenha se referido ao cômodo dessa forma.

Divulgação/Vídeo/Youtube

Em 1976, no entanto, a sala foi transformada em um estúdio de gravação temporariamente para o cantor. Ali, ele teria gravado músicas que posteriormente foram lançados no disco 'From Elvis Presley Boulevard, Memphis, Tennessee', além de outras músicas que foram lançadas apenas após sua morte.

Uma das salas de Graceland, antiga mansão de Elvis Presley
Uma das salas de Graceland, antiga mansão de Elvis Presley / Getty Images


5. O corpo de Elvis

Quando morreu, Elvis foi enterrado ao lado de sua mãe no Cemitério Forest Hill de Memphis, eventualmente, três homens foram presos após tentarem roubar o caixão do ícone do rock. Mesmo que a tentativa tenha sido falha, para evitar outras tentativas semelhantes, o corpo de Presley foi levado para Graceland, onde está até hoje.

O corpo de Elvis foi enterrado onde se localiza o 'Jardim de Meditação', local da casa em que ele gostava de ir para sentar e refletir — e era decorado com plantas e fontes, e cercado por colunas brancas — que, após a sua morte, se tornou seu ponto de descanso final.


6. O segundo andar

Mesmo que a mansão de Elvis Presley seja atualmente um local de visitação livre, servindo como museu, o segundo andar da casa é privado, e pode ser visitado somente pelas pessoas mais próximas ao cantor. Isso acontece porque foi lá, dentro da suíte principal, que o corpo do astro foi encontrado em 1977.

Visitantes observando exposições na Graceland, antiga mansão de Elvis Presley, que hoje em dia serve como museu do cantor
Visitantes observando exposições na Graceland, antiga mansão de Elvis Presley, que hoje em dia serve como museu do cantor / Getty Images

Com o passar dos anos, o segundo andar de Graceland criou uma própria aura mística, com rumores de que a suíte em que Elvis foi encontrado morto está completamente intocada até hoje. Todavia, não passa de boato.

As únicas pessoas que podem entrar no local são a ex-esposa de Elvis, Priscilla, sua filha Lisa Marie e o curador de Graceland. Além de Nicolas Cage, que entrou uma vez também durante seu casamento com a filha de Elvis no início dos anos 2000.


*Com informações da People;


A saga do rei

A história de Elvis Presley é relembrada no podcast 'Desventuras'. Com narração de Vítor Soares e roteiro da Aventuras na História, um dos episódios relembra os principais fatos que marcaram o auge e a queda do Rei do Rock. 

Confira abaixo!