Desventuras » Arqueologia

Pirâmide de Gizé será mapeada através de raios cósmicos

Cientistas norte-americanos querem usar a física de partículas para desvendar os mistérios da construção milenar

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 04/05/2022, às 13h32

A Necrópole de Gizé, no Egito
A Necrópole de Gizé, no Egito - WaSZI, via Pixabay

Uma equipe de pesquisadores do Fermilab, laboratório destinado ao estudo de partículas de alta energia que fica localizado no estado norte-americano de Illinois, propôs recentemente um projeto curioso para explorar a Grande Pirâmide de Gizé, no Egito. 

A proposta, que foi feita em um artigo científico publicado no Journal of Advanced Instrumentation in Science no último dia 6 de março, está em sua fase de arrecadação de fundos. 

Isso porque a operação exigirá o desenvolvimento de um telescópio de grande potência, que é o equipamento com o qual os especialistas pretendem mapear o interior da enigmática construção. 

Física de partículas

Segundo repercutido pela NBC News, o telescópio proposto usaria raios cósmicos para realizar o escaneamento planejado. Eles são descritos pelos cientistas como muito mais eficientes para a penetração de objetos sólidos que os raio-X.

De acordo com Alan Bross, que está liderando o projeto, a tecnologia é perfeitamente segura: 

"É radiação natural. Múons (uma partícula semelhante ao elétron) de raios cósmicos colidem com a superfície do planeta o tempo todo. Eles estão passando por nós agora", explicou ele. 

Quando essas partículas múon colidem contra estruturas, geram desvios de luz e energia que podem ser captados pelos pesquisadores. 

+ Para conferir o estudo na íntegra, clique aqui